EPG Cora Coralina promove palestra sobre meningite voltada à comunidade e equipe escolar

A Escola Municipal Cora Coralina, localizada no Jardim dos Cardosos, na região do Cabuçu, recebeu mais de 500 pessoas durante em dois dias de palestra sobre meningite, voltada à comunidade do entorno e equipe escolar. Realizadas nos dias 31 de agosto e 5 setembro, as palestras foram ministradas por especialistas da Vigilância Sanitária e da UBS Cabuçu e tiveram como objetivo esclarecer dúvidas sobre os sinais e sintomas da doença.

Febre, dor de cabeça, rigidez na nuca ou dor no pescoço, náuseas e vômitos, perda do apetite e irritabilidade são alguns dos principais sinais e sintomas de contágio da meningite bacteriana, cuja atenção é uma das principais medidas de prevenção em saúde pública. De acordo com os especialistas, é de extrema importância a adoção de medidas de prevenção e profilaxia para evitar o contágio, além de ações bastante simples, como a lavar as mãos.

“Apesar da preocupação de alguns pais, a vinda dos especialistas da área da saúde foi fundamental para esclarecer as dúvidas das pessoas em relação à limpeza do ambiente escolar e o cuidado que nós temos aqui na escola com a saúde e segurança dos alunos”, enfatiza Clorilda Rodrigues de Mendonça Pereira, diretora da unidade escolar.

Há poucos dias, um aluno da EPG Cora Coralina faleceu com suspeita de contágio pela doença. A causa da morte ainda não foi confirmada, uma vez que está sendo apurada pelo Instituto Adolfo Lutz. “A partir deste caso vimos a importância de organizar a palestra junto com a Saúde para esclarecer possíveis dúvidas entre os pais, bem como para informar sobre os procedimentos adotados pela escola a fim de evitar o contágio”, explica Clorilda.

Sobre a meningite

Meningite é um processo inflamatório das meninges, membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal. Pode ser causada por diversos agentes infecciosos como bactérias, vírus, fungos. Dentre as meningites bacterianas a Neisseria Meningitidis, conhecida como MENINGOCOCO, é a mais importante para as medidas de prevenção em saúde pública.

Os sinais e sintomas da meningite viral são semelhantes aos da meningite bacteriana, porém a duração é mais curta e costumam não apresentar complicações graves.

A transmissão ocorre pela via respiratória de uma pessoa a outra, através da tosse, espirros. Pode ocorrer também a transmissão fecal-oral (contaminação das mãos com fezes e estas levadas à boca).

O tratamento da meningite bacteriana dependerá do agente infeccioso. Já na meningite viral, não são necessários antibióticos e a internação em geral é curta. O tratamento é focado no controle dos sintomas geralmente com antitérmicos (redução da febre) e antieméticos (alívio de enjôos, náuseas e vômitos).

Essas medidas de prevenção também se aplicam a evitar a transmissão de outras doenças comuns em unidades escolares. São medidas simples que, quando instituídas, promovem um ambiente escolar mais seguro e saudável para as crianças. Higienização das mãos é a medida mais econômica e simples na prevenção de doenças. Para tanto, as crianças devem ser ensinadas e orientadas a lavar as mãos ao chegar à escola, antes das refeições, após tocar em objetos sujos, antes e após o uso do banheiro, após tossir, espirrar e/ou assuar o nariz e após o uso dos espaços coletivos.

Imagens: Carla Maio – Secel/ PMG