Paciente que corre o risco de ficar paraplégico diz que aguarda há quase um ano por cirurgia no Padre Bento

Reportagem: Ulisses Carvalho
[email protected]

O ajudante Ricardo Donizete da Silva, 29, morador do bairro Recreio São Jorge alega que aguarda por uma cirurgia com o neurocirurgião desde o mês de dezembro do ano passado no Hospital Padre Bento. De acordo com Silva, após realizar todos os exames, o hospital teria ficado de ligar para marcar a cirurgia, porém, até o momento isso não ocorreu e com isso, estaria correndo o risco de ficar paraplégico.

“Estou com todos os exames pré-operatórios prontos, mas até o momento eu vivo nessa angústia de espera. Continuo afastado do trabalho e não sinto mais a minha perna esquerda”, destacou Silva, alegando que passa o dia com dores, recorrendo sempre aos hospitais e na maioria das vezes saindo de casa através de ambulância.
A cirurgia de Silva é para corrigir um problema na coluna, já que o ajudante alega que tem três hérnias de disco. “Nas vezes que vou parar no hospital sempre tenho que tomar morfina para aliviar a dor”, afirmou.

Já a Secretaria de Saúde do Estado destacou que o paciente compareceu em apenas dois de três exames pré-operatórios. “Ele tinha uma consulta no dia 22 de maio e acabou não vindo, portanto, não deu prosseguimento nas etapas de exames e retornos”, destacou a secretaria alegando que não houve a continuidade devido a ausência do paciente.