Secretaria da Saúde realiza audiência pública para prestação de contas

Na manhã de quarta-feira (26), a Câmara de Guarulhos sediou a audiência pública de prestação de contas da Secretaria Municipal de Saúde. Os números apresentados referem-se à execução financeira no período de janeiro a agosto deste ano, bem como à produção ambulatorial e hospitalar de janeiro a julho.

O relatório apresentado aponta que a receita destinada às ações e serviços públicos ao longo dos oito primeiros meses de 2018 somaram pouco mais de 2 bilhões de reais, divididos entre arrecadação de impostos e transferências constitucionais e legais. De acordo com o secretário-adjunto, Shigueo Sakamoto, quase metade das despesas da pasta (pouco mais de 300 milhões de reais) foi destinada ao pagamento de salários e encargos do órgão.

A secretária da Saúde, Ana Cristina Kantzos da Silva, falou sobre a reabertura do serviço de pronto-atendimento Paraíso, que passará por reformas e será transformado em UPA porte III. Pelos critérios do Ministério da Saúde, essa categoria de unidade de pronto-atendimento deve ter pelo menos 15 leitos de observação e capacidade para atender, em média, 350 pacientes por dia. “Nós já abrimos a licitação e estamos contando que esse processo acabe em fevereiro do ano que vem. Aí a gente contrata a empresa, porque o dinheiro já está em conta, e o prazo de execução da obra será de oito a dez meses. Até o final do ano, o PA Paraíso está entregue de novo para atendimento da população”, garantiu a secretária.

Ana Cristina revelou ainda que pretende alterar o modelo de convênio com o Hospital Stella Maris. Segundo ela, atualmente é fechado um pacote com uma quantidade mensal de exames, não estipulados por categoria. “Ele faz o exame que quer e, se está com algum problema na execução de um exame, ele oferta outro. Nessa nova repactuação, nós queremos deixar uma cota de cada exame, para dar o complemento do que o município precisa para fechar aquela cobertura”.  A secretária frisou que vai priorizar os pacientes em fila de espera para definir quais exames deverão ser realizados.

Hospital Municipal Pimentas Bonsucesso

No último dia 25, a Prefeitura divulgou no Diário Oficial do Município a organização social que ficará responsável pela gestão do Hospital Pimentas Bonsucesso. O INDSH (Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano), entidade de direito privado sem fins lucrativos, passa a gerenciar e executar as ações dos serviços de saúde do hospital, em regime de 24 horas por dia.