A Rama Kryia Produções traz para os palcos do Teatro Bibi Ferreira o drama Um Amor de Renúncia”. O texto foi adaptado por Alberto Centurião baseado no romance “Renúncia” de Chico Xavier. A peça tem a direção de Lucienne Cunha e a trilha sonora assinada por Markinhos Moura. A peça ocorre neste domingo (30), às 19h30, no Teatro Adamastor, localizado na avenida Monteiro Lobato, n° 734, no bairro do Macedo.

Há sete anos a montagem tem circulado pelo Brasil, encantando e emocionando o público com esta linda história de amor. A montagem conta com cenários e figurinos que recriam o século XVII e o texto têm sido muito comparado ao “O Crime do Padre Amaro” do autor português Eça de Queirós e “O Seminarista” do autor brasileiro Bernardo Guimarães, pois todos os três tratam de uma história de amor impossível entre um Padre e uma jovem.

“Renúncia” narra à saga familiar de Madalena Vilamil e sua filha Alcione ao longo de quatro décadas. A adaptação faz um recorte neste painel para contar a história do amor impossível de Alcione e Padre Carlos e que tem como pano de fundo a Santa Inquisição na Espanha.

Markinhos Moura refez os arranjos de músicas compostas por Tom Jobim e Vinícius de Morais, escolhidas a dedo para compor a trilha sonora, por se tratarem de lindas canções de amor, verdadeiros poemas românticos. E pra quem acha que músicas tão contemporâneas não combinam com uma história do século XVII, é preciso conferir a peça e tirar as próprias conclusões, pois como diz a diretora: “O amor é universal, não tem tempo, não tem época. As músicas de amor de Tom e Vinicius são tão profundas que podem ser tema de qualquer casal de qualquer século”

Sinopse:

O amor entre uma jovem e um padre parece algo proibido e complicado. Quando este amor ocorre durante o final do século XVII, em pleno período da Santa Inquisição, a situação torna-se um tanto mais difícil. Este é o pano de fundo de “Um Amor de Renúncia” um romance que conta a história do amor impossível de Alcíone e Padre Carlos. Amor impossível, porém invencível, pois mesmo após tantos desencontros da vida, após tantas renúncias, amaram-se até o fim.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here