MPE avalia de forma positiva atendimento no Hospital da Criança e do Adolescente

Antônio Boaventura

[email protected]

Alvo de críticas nos últimos meses, o Hospital Municipal da Criança e do Adolescente (HMCA) recebeu na última sexta-feira (19) a visita do promotor Cláudio Teixeira, após o recebimento de denúncias de possíveis irregularidades com os aparelhos de raio-x da unidade feitas pelo Conselho Regional de Técnicos em Radiologia. O hospital é administrado pela OSS IDGT, de Caraguatatuba.

“Técnicas que lá estavam me informaram que o aparelho fixo do local está funcionando, sendo que há mais dois aparelhos em outros setores, os quais também funcionam bem, além de um outro no setor de enfermagem que não funciona a contento”, relatou Teixeira.

Além de não encontrar qualquer tipo de problema em relação às condições de uso dos aparelhos de raio-X, o representante do Ministério Público também destacou a regularidade do abastecimento de insumos e medicamentos daquela unidade hospitalar. No entanto, médicos ouvidos por Teixeira revelaram a ausência de apenas dois tipos de medicamentos.

“Não há falta de medicamentos [conforme disse o diretor do IDGT,Diego Ramos], porém, uma médica que conversei mencionou a falta de dois medicamentos. O diretor que me acompanhava [durante a visita] garantiu que tal falta seria sanada de imediato”, declarou o promotor público Cláudio Teixeira.

O MPE também constatou a presença de cinco médicos no atendimento inicial, dois a mais que o previsto em contrato emergencial entre a Organização Social para Saúde e a prefeitura. Esse acordo expira em dezembro deste ano.

Já a prefeitura ressalta que o pronto-socorro do Hospital Municipal da Criança e do Adolescente (HMCA) passará por pequena reforma. Por conta disso, até o próximo dia 30 o processo de abertura de ficha e triagem para atendimento no local passará a ser realizado na portaria principal, localizada na rua Maurício de Oliveira nº 185 (Centro).

Nesse período, serão realizados reparos no piso do pronto-socorro, que estava com infiltrações. Além disso, serão reformadas as paredes que, logo após a pintura, serão sinalizadas de acordo com as normas de vigilância hospitalares. O objetivo é oferecer melhor atendimento e mais conforto à população.