Na manhã desta terça-feira (30), foi realizada reunião ordinária da Comissão Especial de Inquérito (CEI) que investiga possíveis irregularidades cometidas no interior do aeroporto internacional de Guarulhos. Na ocasião, os vereadores definiram as próximas etapas de trabalho, que envolvem o controle de qualidade da água servida no sítio aeroportuário, além das licenças de funcionamento dos estabelecimentos comerciais localizados no GRU Airport.

De acordo com o presidente da CEI, vereador Marcelo Haddad Seminaldo (PT), a Comissão recebeu denúncias de que a água dos bebedouros do aeroporto não seria potável e, ainda, que o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) estaria impedido de fiscalizar o local. “A denúncia aponta que a água servida, salvo engano, no terminal 3, é barrenta. Essa água é servida aos trabalhadores e há dúvida, inclusive, se não é servida na área comum do aeroporto. Como a GRU não permite que o Saae faça a fiscalização, a gente quer saber as razões e se, de fato, há potabilidade dessa água”.

Além do Saae, a Comissão também pretende convidar, para a reunião da próxima terça-feira (6), representantes da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (SDU). “O convite à SDU é em razão de os estabelecimentos comerciais que estão dentro do aeroporto não possuírem as licenças de funcionamento, que é um item comum a qualquer estabelecimento comercial da cidade de Guarulhos”, explicou Seminaldo.

Na manhã do dia 8 de novembro, quinta-feira, a CEI deve se reunir extraordinariamente para ouvir os representantes do GRU Airport sobre esses dois assuntos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here