Antônio Boaventura

antonio.boaventura@guarulhoshoje.com.br

Ainda sem data definida, a Câmara Municipal deve lançar aplicativo para receber denúncias de crimes contra mulheres. A plataforma de comunicação será disponibilizada no portal do Legislativo e as denúncias serão encaminhadas à Procuradoria Especial da Mulher, daquela Casa de Leis. A Câmara garante o sigilo dos denunciantes.

“A Câmara está valorizando a Procuradoria [Especial da Mulher] e oferecendo à população um ambiente sigiloso para expor qualquer assunto, permitindo a nós nos conectar e interagir com as pessoas, principalmente aquelas que tenham sofrido alguma violência”, procuradora e vereadora Janete Pietá (PT).

De acordo com Ubiratan Campos, diretor de Tecnologia da Informação da Câmara, a ferramenta especialmente elaborada para atender o público externo será de fácil acesso aos usuários. No entanto, o Legislativo trabalha a construção de uma nomenclatura para o aplicativo, e dessa forma fazer o seu lançamento.

“Somente as vereadoras [Janete Pietá, Genilda Bernardes (PT), Carol Ribeiro (MDB) e Sandra Gileno (PSL)] que integram a Procuradoria, terão acesso [às informações registradas]. No site da Câmara haverá um link direcionado a uma webpage, na qual o usuário poderá acessar o site da Procuradoria e fazer, por exemplo, uma denúncia”, explicou Campos.

Além da plataforma de interação, a Procuradoria também propõe a modificação da lei que trata do Casamento Comunitário. Janete entende que o número de participantes precisa ser revisto e que possa atender um número maior em diferentes datas. No último realizado em novembro passado, participaram da cerimônia coletiva cerca de 30 casais.

“A Procuradoria Especial da Mulher vai rever a lei, de tal forma que não seja tão engessada a questão do número de casamentos comunitários. O ideal é que o número total de inscritos seja atendido. Isso aqui é um sonho, e eu acho que nós, mulheres, não podemos ficar só no tratamento da violência, da mulher na política, mas também de realizar sonhos”, observou.

Foto: Ivanildo Porto 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here