Reportagem: Ulisses Carvalho

ulissescarvalho@grupomgcom.com.br

No dia 1 de fevereiro (sexta-feira), começam as aulas na rede estadual de Guarulhos, segundo a Secretaria de Educação do Governo do Estado de São Paulo, e mesmo com menos de um mês para o inicio, a situação é preocupante, já que existe a falta de 18 professores, porém, o número de escolas que estão sofrendo com a falta de profissionais e quais são não foi divulgado pela secretaria.

Em contato telefônico com o HOJE, a secretaria confirmou que todas as faltas de professores ocorrem na área da Diretoria de Ensino Guarulhos Norte, já que a Diretoria de Ensino Guarulhos Sul, não sofre com este problema. A Secretaria não soube precisar as escolas, porque ainda nestas férias está ocorrendo à parte de atribuição, ou seja, os professores escolhem quais escolas preferem trocar para lecionar as aulas.

Durante os primeiros dias da gestão do novo governador, João Doria (PSDB), o Secretário de Educação, Rossieli Soares, informou que durante estudos realizados pela equipe de transição da pasta, foi constatado que 60 mil alunos no estado (1° ao 5° ano), poderiam ficar sem aulas logo no primeiro dia do calendário escolar devido a falta de professores.

O governo de São Paulo apresentou na quarta-feira (09), um pedido de suspensão por meio da Procuradoria Geral do Estado (PGE) ao Supremo Tribunal Federal (STF), após o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo proibir a contratação de funcionários temporários no serviço público. “A ação da PGE (SL 1191) tem como objetivo evitar a falta de professores em sala de aula no início do ano letivo da rede estadual de educação” informou a secretaria.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here