Gestão Guti suspende contratação de novos serviços até o final deste ano

Antônio Boaventura

[email protected]

A prefeitura criou um grupo de trabalho com o propósito de mapear os custos de cada secretaria e coordenadoria, e consequentemente planejar a redução dos mesmos até o final deste ano. Assim, o prefeito Guti (PSB) suspendeu a contratação de novos serviços até o período determinado.

O decreto assinado pelo Executivo prevê a suspensão da aquisição de imóveis e de veículos, contratação de consultoria e renovação dos contratos existentes, contratação de serviços considerados não essenciais para a atividade finalística do órgão ou entidade e a celebração de novos contratos administrativos, ou outros instrumentos jurídicos congêneres, de custeio que impliquem em acréscimo de despesa.

A administração municipal ressalta que esta atividade envolve diversas ações, e que por isso não iria fornecer maiores informações. O líder do governo na Câmara, vereador Eduardo Carneiro (PSB), entende que a medida foi uma decisão delicada de ser adotada.

“Foi criado esse grupo para tentar equalizar tudo que entra e sai e não é uma decisão fácil de ser tomada. Por isso que foi criado este grupo”, disse o vereador Eduardo Carneiro.

Por sua vez, Guti acredita que esta condição se faz necessária pela manutenção do equilíbrio das contas públicas, com racionalização e otimização dos recursos disponíveis para maior eficiência na execução de políticas públicas, programas e ações de governo.

Decreto prevê redução de horas extras e do consumo de água, energia e telefonia

As restrições determinadas pelo prefeito Guti (PSB) também atingem a jornada de trabalho dos mais de 20 mil servidores públicos que estão à disposição do governo municipal. A realização de horas extras está suspensa na administração pública desde o dia 30 de abril deste ano. Apenas as secretarias de Educação e Saúde estão liberadas para excederem o horário.

Além do corte nas horas extras, os responsáveis pelas secretarias e coordenadorias Municipais e órgãos da administração Indireta, reduzir em no mínimo 20% nas cotas de água, luz e telefonia.

Também estão suspensas as contratações de cursos, seminários, congressos, simpósios e outras formas de capacitação e treinamento de servidores públicos, inclusive instrutória interna, que demandem o pagamento de inscrição, aquisição de passagem aérea, nacional e internacional, concessão de diárias e verba de deslocamento.

Foto: Ivanildo Porto