Entrega da UPA Taboão e taxa ambiental são prioridades do governo Guti neste 1º semestre

Antônio Boaventura

[email protected]

O prefeito Guti (PSB) colocou como meta para este 1º semestre a entrega do antigo Pronto Atendimento (PA) Paraíso, que irá se transformar na UPA Taboão, e a implantação da taxa ambiental para os voos que tenham como origem e destino o Aeroporto Internacional de São Paulo-Guarulhos, em Cumbica. Isso é o que afirmou o líder do governo na Câmara, vereador Eduardo Carneiro (PSB).

O HOJE obteve a informação de que o valor deste novo tributo será de R$ 10 por bilhete. Entretanto, a proposta deve integrar o Código Municipal Tributário e a taxa será paga por todos os passageiros que utilizarem o aeroporto. Fontes ligadas ao governo revelaram que a estimativa é de arrecadar aproximadamente R$ 250 milhões por ano.

A medida tem como propósito promover ações de preservação do meio ambiente, como forma de compensar os danos causados pela poluição gerada pelos aviões durante os procedimentos de pouso e decolagem. 

A justificativa elaborada por técnicos das Secretarias Municipais do Meio Ambiente e da Fazenda aponta que o aeroporto é um polo gerador de poluição, a partir das milhares de aeronaves que aterrissam e pousam todos os dias, causado degradação ambiental.

“Essa é uma pauta especial no aeroporto. Essa taxa deve refletir em torno de R$ 300 milhões por ano e será votada pela Câmara. É importante para a cidade e acredito que o aeroporto deve muito na questão ambiental e de saúde. Essa taxa ambiental vai ser exclusiva para Meio Ambiente e Saúde”, explicou Carneiro.