Com nova concessão da Dutra, Guarulhos pode receber R$ 1,1 bi para investimentos

Antônio Boaventura

[email protected]

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) realizou em Guarulhos, na tarde desta quinta-feira (6), a 7ª audiência pública para discutir as condições da nova concessão para a rodovia Presidente Dutra. A reunião foi realizada, às 14h30, no Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), no Jardim Pinhal, e provocou o esvaziamento da sessão da Câmara Municipal que iria ocorrer no mesmo horário.

De acordo com a proposta do órgão do governo federal, Guarulhos pode receber o montante de R$ 1,1 bilhão para investimentos em setores essenciais, como educação e saúde.

Do projeto original apresentado nas audiências anteriores, diferente daquilo que o presidente Jair Bolsonaro ressaltou, apenas a praça de pedágio a ser instalada em Barra Mansa (RJ) foi retirada. No trecho guarulhense da rodovia federal permanece a proposta para cobrança de uso da pista expressa – R$ 0,15 por quilômetro percorrido -, a partir do terceiro ano da concessão.

A expectativa é que o modelo proposto possa render ao novo concessionário a quantia de R$ 64,5 bilhões por ano. Deste, R$ 1,1 bilhão deve ser destinado ao município. A ANTT recebe até às 18h desta sexta-feira sugestões para o processo de concessão.

O gerente de outorgas de estradas da ANTT, Marcelo Fonseca, afirmou que não será implantada uma praça de pedágio entre as duas maiores cidades do estado de São Paulo, mas uma cobrança eletrônica para o motorista que utilizar as pistas expressas da Dutra. Ele também informou que serão implementadas novas pistas nas vias marginais, expressa e principal.

“Tudo está em construção e não tem nada fechado. Em relação ao pedágio foi um mau entendimento que houve e a gente nunca trabalhou com a hipótese de colocar uma praça de pedágio entre Guarulhos e São Paulo. A gente vai oferecer uma opção de uma viagem mais rápida pela via expressa e conseguimos reduzir de 40 minutos para 16 minutos”, enfatizou.