Política: Redução salarial de vereadores deve proporcionar economia de quase R$ 170 mil mensais à Câmara

Presidente da Câmara, o vereador Professor Jesus conduz nesta terça-feira (28), a 3ª sessão virtual da história daquela Casa de Leis - Crédito: Nico Rodrigues

Antônio Boaventura
[email protected]

A Câmara Municipal vota nesta terça-feira (28), á partir das 11h, em sessão extraordinária, que será realizada de forma virtual, projeto para redução dos salários dos 34 vereadores em 30%. Cada parlamentar recebe mensalmente a quantia aproximada de R$ 16 mil, e caso a proposta seja aprovada, o legislativo guarulhense terá uma economia de quase R$ 170 mil por mês com os vencimentos. Entretanto, a medida não enquadra funcionários concursados ou comissionados.

De acordo com informações obtidas pelo Hoje, esta iniciativa será válida até o encerramento do período de pandemia provocada pelo Covid-19. Contudo, o valor economizado ficará a disposição da Câmara Municipal, que segundo fontes ligadas ao alto escalão daquela Casa de Leis, os valores serão utilizados no combate ao Coronavírus. Mas, o projeto não explica de que forma e onde será aplicado. Cada parlamentar terá descontado de seus vencimentos a quantia de R$ 4,7 mil.

Em contrapartida, o vereador Professor Jesus (Republicanos), presidente da Câmara, afirmou que o valor obtido diante desta proposta será repassado para a Prefeitura. Na semana anterior, o legislativo aprovou projeto de lei, em sessão virtual que durou 11 horas, a liberação dos valores dos Fundos de Reserva Financeira, que juntos somam a quantia de R$ 1,2 bilhão. O maior deles é o da Saúde com quase R$ 900 milhões. Os demais somam R$ 120 milhões.

“Conversei com a base de vereadores junto com alguns membros da mesa e estou apresentando uma resolução para redução do salário dos vereadores em 30% até que se acabe o estado de calamidade. Neste momento estamos mexendo apenas nos salários dos vereadores. Isso vai trazer mais de 150 mil por mês de economia, esse dinheiro será repassado a prefeitura para combate ao Covid-19”, explicou Jesus.

Desde o dia 14 deste mês, a Câmara realiza sessões virtuais por conta da pandemia provocada pelo Coronavírus. Esta condição perdura até o término do decreto de quarentena. A alteração foi aprovada por votação nominal, com 29 votos favoráveis ao Projeto de Resolução 1.045/2020, em Sessões Extraordinárias realizadas na tarde desta quarta-feira, 8 de abril, no Plenário da Câmara de Guarulhos.