Cidade: Paciente elogia atendimento da UPA Taboão no seu 2º dia de funcionamento

Antes P.A. Paraíso, a U.P.A. Taboão foi inaugurada nesta terça-feira (30) - Crédito: Ivanildo Porto

Antônio Boaventura
[email protected]

Depois de 30 meses sem prestar qualquer atendimento, o Pronto Atendimento Paraíso voltou a funcionar nesta terça-feira (30 de junho) no formato de Unidade de Pronto Atendimento e recebeu a nomenclatura de UPA Taboão. Entretanto, aquela unidade de saúde teve seu atendimento elogiado por uma acompanhante de um paciente em seu segundo dia de funcionamento.

Com tantas idas e vindas, além de um número considerável de prazos estabelecidos para entrega da estrutura, a reabertura e transformação do antigo P.A. Paraíso em U.P.A. Taboão, que estará aberta ao público durante 24 horas, custou aos cofres públicos o montante superior à R$ 2,1 milhões. O município recebeu do Governo Federal em 2008, ainda na gestão do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT), a quantia de R$ 1,9 milhão. Já a Prefeitura de Guarulhos entrou com a contrapartida de R$ 223 mil.

A projeção é a de que este equipamento possa beneficiar cerca de 137 mil pessoas que moram na região. Assim como as demais UPAs, ela segue projeto e padrão do Ministério da Saúde. Com mais de 1.400 m² de área construída, a nova unidade contará com um total de 21 leitos de observação, ou seja, nove a mais do que disponibilizava o PA, e 201 colaboradores, dentre eles aproximadamente 40 médicos.

Esta U.P.A. conta com sete leitos masculinos, quatro femininos, quatro infantis, quatro de urgência e emergência e mais dois de isolamento. A UPA Taboão oferecerá assistência em clínica médica, pediatria, odontologia e também em ortopedia, que antes não havia, bem como realizará exames laboratoriais, eletrocardiograma e raio X digital e odontológico. A cidade também poderá receber um auxílio financeiro de R$ 300 mil mensais do Governo Federal pela transformação de P.A. para U.P.A. A solicitação está em análise.

“Estive aqui procurando atendimento para o meu marido, que estava com uma dor no peito, e o médico solicitou que fizesse o exame de eletrocardiograma e outros exames e está em observação. Ele foi atendido em menos de 1 hora. Ele está bem confortável e bem atendido”, disse Márcia Maria.