Em sua 2ª sessão parlamentar, Câmara Municipal autoriza abertura de quatro CEIs

Antônio Boaventura
[email protected]

Apesar do regimento interno prevê a abertura e ou andamento de apenas três Comissões Especial de Inquérito (CEI) ao mesmo tempo, o vereador Fausto Martello (PDT), presidente da Câmara Municipal, autorizou na sessão parlamentar desta quinta-feira (04), a segundo deste ano e da 18ª legislatura, a abertura de quatro comissões para investigação de temas diversos. Vereadores de oposição ao governo do prefeito Guti (PSD) naquele parlamento aponta manobra dos situacionistas para frear o ímpeto dos antigovernistas.

Contudo, aquela Casa de Leis deu sinal verde para que as comissões pudessem ser instaladas para investigar a prestação de serviço da Comgás, solicitado por Geraldo Celestino (PSC), a vigência do Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB) das dependências do Aeroporto Internacional de Guarulhos, pelo vereador Wesley Casa Forte (PSB), os trâmites utilizados pelos ex-prefeitos Jovino Cândido (PV) e Elói Pietá (PT) no processo de recapeamento asfáltico do trecho entre as avenidas Natália Zarif e Jamil João Zarif, por Romildo Santos (PSD), e o repasse do Imposto de Transmissão de Bens de Imóveis (ITBI) de cartórios para a Prefeitura, solicitada por Vanessa Jesus (Republicanos).

No ano de 2019, o vereador Romildo Santos, antes no PSDB, encabeçou uma comissão naquela Casa de Leis para investigar a prestação de serviço da Comgás, que teve seu encerramento no final do mês de março do mês seguinte. Em contrapartida, o legislativo guarulhense também se debruçou sobre a relação que o GRU Airport, gestor do Aeroporto de Guarulhos, mantinha com o município, incluindo os trâmites burocráticos para obtenção da licença de funcionamento daquele estrutura em duas comissões.

“Se o vereador tem alguma questão para ser investigada, faça a CEI e pegue as 11 assinaturas. É simples. A Jamil Zarif foi asfaltada em 1998 e Polícia Federal foi buscar a documentação na Prefeitura, uma parte na gestão do Jovino e a outra na gestão do Elói. Será que eu não posso ver ou investigar o que eles fizeram? Isso é uma absurdo!”, explicou Romildo Santos.

Já os vereadores que compõe a bancada de oposição do governo do prefeito Guti, na Câmara, entendem que este ato serve para impedir os mesmos de apresentar outros temas, que segundo eles, podem causar transtornos à Casa Branca guarulhense. Contudo, o vereador Edmilson Souza (PSOL) solicitou, através de requerimento, informações sobre a gestão da medidas mitigadoras concedidas durante a primeira gestão do atual governo.

“Eu poderia pedir para abrir uma CEI, mas solicitei primeiro o documento sobre as medidas mitigadoras. Não tenho nenhum problema em investigar a Jamil Zarif, mas vamos investigar também a Otávio Braga de Mesquita. Isso é uma manobra”, concluiu Edmislson Souza.