CPTM vai contratar empresa para supervisionar obra do Expresso Aeroporto até a Barra Funda

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) vai contratar empresa para supervisionar obras civis que vão levar Expresso Aeroporto até a Estação Barra Funda, na Zona Oeste da capital paulista. A licitação para a contratação de empresa de engenharia especializada está marcada para o dia 26 de junho, às 10 horas, conforme publicado no Diário Oficial desta quinta-feira (15) e e o edital está disponível no site da CPTM (www.cptm.sp.gov.br) e www.imprensaoficial.com.br .

Nesta semana ocorreu a sessão pública da licitação para contratação de uma empresa de engenharia que irá fazer projeto executivo, fornecimento e implantação de sistemas nessa extensão da Linha 13. A proposta com menor valor, critério para definir a licitação, foi de R$ 158 milhões. O processo está agora em fase de julgamento da documentação de habilitação jurídica, técnica e financeira.

Já existe uma via férrea entre as Estações Calmon Viana (onde começa atualmente a Linha 13-Jade), Luz (de onde partem os trens do Expresso Aeroporto) e Barra Funda. Para que a linha que liga São Paulo ao Aeroporto Internacional de Guarulhos chegue a Barra Funda, contudo, é preciso construir um sistema de rede aérea de energia e sinalização, entre outras medidas. “O principal objetivo de levar a Linha 13 até a Barra Funda é desafogar a Estação Luz, distribuindo melhor o fluxo de passageiros, além claro, de levar o serviço até mais uma importante estação do sistema metroferroviário”, diz o secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy.

A futura extensão operacional também contemplará os trens que circulam na Linha 11-Coral que, atualmente, atendem os usuários até a estação Luz. “Entre as necessidades operacionais de expansão das linhas da CPTM estão o aumento do número de trens em circulação e da capacidade de suprimento de energia de tração, a modernização e adequação da rede aérea e via permanente e a modernização do sistema de sinalização para atender a demanda crescente de usuários”, explica Pedro Moro, presidente da CPTM.