Chikungunya volta a ameaçar os guarulhenses

Sem registrar nenhum caso de chikungunya em 2020, a doença voltou a ameaçar os guarulhenses. De acordo com dados da Secretaria da Saúde, até o momento foram contabilizados dois casos no município.

Segundo o secretário de Saúde do Estado, Jean Gorinchteyn, São Paulo vive uma alta no número de casos da doença. Durante coletiva de imprensa nesta quarta-feira (05), no Palácio do Governo, ele afirmou que em 2020 foram contabilizados 48 registros de chikungunya enquanto neste ano já são 2.200 casos.

Já conhecida na Europa, a febre chikungunya foi diagnosticada pela primeira vez no Brasil em 2014. Ela é causada pelo vírus Chikv e provoca sintomas iniciais bem parecidos com os da dengue: febre alta abrupta e mal-estar. O que a diferencia são as dores intensas nas articulações, especialmente as dos pés, mãos, dedos, pulsos e tornozelos

Também transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, a dengue já atingiu 192 guarulhenses neste ano, de acordo com a Secretaria da Saúde.