Câmara Municipal custou quase R$ 100 milhões aos guarulhenses

O custeio da Câmara Municipal de Guarulhos chegou a R$ 98,6 milhões, entre agosto de 2020 e setembro deste ano. Cada um dos 34 vereadores custou R$ 2,9 milhões – representando R$ 70,21 por guarulhense. As informações foram divulgadas nesta quarta-feira (27) em um levantamento do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP).

Com o maior plenário dentre os municípios paulistas, Guarulhos figura na segunda posição do ranking dos maiores gastos. A Câmara Municipal de Campinas apresenta o maior gasto dentre as Casas Legislativas paulistas quanto às despesas de pessoal e custeio. Composta por 33 vereadores, foram gastos R$ 109 milhões dos cofres públicos em um intervalo de 12 meses.

Segundo o TCE, as Câmaras Municipais paulistas já consumiram R$ 2,8 bilhões entre recursos para custeio e pagamento de despesas com pessoal, nos últimos 12 meses. Os dados mostram que, para manter as Casas Legislativas, em plenários que vão de nove a 34 cadeiras com uma população de 34 milhões, cada habitante tem um dispêndio que custa, em média, R$ 84,26.

Os dados fazem parte da nova atualização do Mapa das Câmaras, ferramenta virtual da Corte de Contas paulista que monitora os recursos utilizados por parlamentares, no período de setembro de 2020 a agosto de 2021.

O balanço revela que um total de 19 Câmaras tem gastos acima da capacidade da arrecadação própria municipal – impostos, taxas, contribuições de melhoria e contribuições de iluminação pública.

Imagem: Câmara Municipal de Guarulhos