Após agressões a funcionários, GCM faz segurança permanente na UPA São João

Foto: Reprodução/TV Globo

A Guarda Civil Municipal (GCM) começou a realizar segurança permanente na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) São João. A informação foi informada ao HOJE pela Prefeitura de Guarulhos após servidores terem sido agredidos dentro da unidade. Em uma semana, três casos de agressão a funcionários foram registrados na UPA São João, localizada na estrada Guarulhos-Nazaré, 4.130 – Cidade Soberana.

De acordo com a funcionária Evelyn Rossi, uma das vítimas, a agressora a seguiu até a sala de medicação para atacá-la. “Quando eu estava sozinha, ela me deu tapas no rosto, me deixou com escoriações e me chutou na região do abdômen”, disse.

Evelyn contou também que a mulher já havia agredido seu colega de trabalho e um médico durante o seu horário de café da manhã. “Ela o agrediu com vários chutes e ainda tentou agredir o médico que estava a atendendo. Ainda por cima, o médico é um senhor de idade. Ela quebrou a porta da unidade tentando entrar na sala para agredir o médico, após isso foi acionada a GCM e a PM, fomos para o 7° DP e lá a mesma fez ameaças contra a minha pessoa diversas vezes”, afirmou.

A Secretaria da Saúde de Guarulhos informou ao HOJE que “lamenta mais dois atos de agressão contra funcionários da UPA São João. Os casos foram registrados no 7º Distrito Policial e, para evitar novas atitudes desse tipo, uma viatura da Guarda Civil Municipal (GCM) de Guarulhos está no local das 7h às 24h podendo, se houver necessidade, estender esse período por toda a madrugada. Os profissionais da saúde têm se dedicado ao máximo para prestar atendimento à população em todos os momentos, especialmente em hora tão crítica como esta da pandemia. Os funcionários da UPA receberão todo o apoio necessário (inclusive psicológico) e medidas cabíveis já estão sendo adotadas para que os agressores sejam punidos judicialmente”.

- PUBLICIDADE -