A taxa de envio de cartas poderá ficar mais cara em Guarulhos, isso porque os Correios está passando por uma grave crise financeira. Segundo levantamento feito pelo jornal Folha de S.Paulo há um estudo interno da estatal revelando que o preço cobrado pelos serviços não é o suficiente para garantir o equilíbrio de toda a operação.

Mesmo com o reajuste de 10,7% realizado em maio, as tarifas ainda estão 10% abaixo do mínimo necessário para a lucratividade. Com isso, um novo acréscimo é estudado pelo órgão, mas não há nada oficial. “No momento, não há a previsão de novo reajuste em 2016”, declarou a empresa. Por enquanto o que está repondo a diferença são os outros serviços, como o de entrega de encomendas.

Os salários dos funcionários contribuíram para o momento. Os Correios estão entre os principais empregadores estatais, com aproximadamente 120 mil trabalhadores. Logo, o que se explica as dificuldades financeiras é o aumento de despesas, não a queda das receitas.

Segundo os Correios, Guarulhos possui 22 agências, contado as próprias e as franqueadas. Ao dia, mais de 250 mil objetos postais são entregues na supervisão de 800 funcionários em toda a cidade. O estudante de engenharia Flávio Marcondes, de 22 anos, acha ruim um possível aumento, mas entende a situação. “Com essa crise, a maioria das empresas está passando por dificuldades, mas é muito ruim quando isso reflete no bolso do povo”, comentou.

Reportagem: Gustavo Druzian

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here