Cidade registra 31 mortes por atropelamento neste ano

Somente no primeiro semestre deste ano 31 pessoas foram vítimas de atropelamento na cidade. A morte de pedestres representa 43% dos 71 acidentes fatais registrados no trânsito do município durante os seis primeiros meses de 2016. De acordo com dados do Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo (Infosiga SP), o mês de abril concentrou o maior número de óbitos, com nove ocorrências.

O município figura na segunda posição do estado quanto a mortes de pedestres, juntamente com a cidade de Campinas. A capital aparece na primeira posição com 182 óbitos registrados entre janeiro e junho deste ano.

O atropelamento de pedestres é a segunda maior causa de mortes por acidentes no estado. Segundo o Infosiga, mesmo os números sendo altos no estado, houve uma queda de 17% no número de pedestres mortos no primeiro semestre deste ano se comparado ao mesmo período de 2015, reduzindo de 879 para 729 o número de vítimas. Desse total, 72% pertencem ao sexo masculino e 33 % estão dentro faixa etária de 60 anos ou mais.

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) aproximadamente 270 mil pedestres morrem anualmente no mundo. No Brasil, um levantamento divulgado pela Allianz Seguros, mostra que mesmo a frota de veículos crescendo no país, o desenvolvimento da segurança rodoviária progrediu mais lentamente do que a motorização. Com isso, os pedestres brasileiros representam entre 28% e 36% de todas as mortes em acidentes rodoviários.

Reportagem: Rosana Ibanez

Foto: Ivanildo Porto