Padre acusado de abuso sexual é levado para CDP; bispo assina nota

O padre da paróquia do Jardim Alice, acusado de abusar sexualmente de uma adolescente de 15 anos, que hoje estaria grávida, foi transferido neste fim de semana para o CDP I, em Guarulhos. Ele estava recolhido no 1º Distrito Policial, no Centro, desde a última quarta-feira (19), quando teve a prisão preventiva decretada pela Justiça.

O nome do padre não foi divulgado, já que o caso – por envolver uma menor de idade – está sob “segredo de justiça”. O próprio advogado da Diocese, João Biagini, informou ao HOJE que não poderia dar detalhes sobre o caso por causa do “segredo de justiça”.
Também neste final de semana, a Diocese de Guarulhos divulgou nota em seu site se manifestando oficialmente, pela primeira vez, sobre o caso. A nota é assinada pelo bispo diocesano, Dom Edmilson Amador Caetano. Ele alega que “a Diocese não responde por ações individuais ou particulares e que elas são conduzidas para as autoridades”.

“Em razão das notícias publicadas na imprensa, sobre investigação aberta contra membro do clero […], a Diocese não responde por atos individuais e particulares das pessoas humanas a seu serviço, quando desvinculados dos objetivos específicos de evangelização e salvíficos”, diz trecho da nota.
A nota esclarece que, segundo a orientação da Santa Sé e do Papa Francisco, nos casos de cometimento de infrações civis, trabalhistas, penais e de outras esferas, por membros do clero, em caráter particular, eles devem ser encaminhados às autoridades da área, para que tomem as providências que julgarem cabíveis.

Dom Edmilson disse ainda que a Diocese não pode julgar nem se pronunciar sobre os atos particulares mencionados, pois eles “dependem de investigações e julgamentos de competência da legislação e das autoridades do Estado Brasileiro, soberano no julgamento dos seus cidadãos”.
A denúncia contra o sacerdote passou a ser investigada pela Delegacia da Mulher de Guarulhos a partir do boletim de ocorrência número 965/2016, lavrado no último dia 26 de setembro sob a acusação de estupro de vulnerável. A gravidez da adolescente teria sido descoberto no último mês de agosto.

Foto: Ivanildo Porto