PF incinera 700 kg de drogas que foram apreendidas no Aeroporto de Cumbica

A Polícia Federal no GRU Airport – Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, incinerou ontem cerca de 700 kg de drogas que foram apreendidas em voos internacionais. Um comboio, formado por equipes de policiais federais, esteva durante o período da manhã para dar cumprimento à autorização judicial para incineração de drogas que foram apreendidas em diversas ações distintas pela Polícia Federal no terminal de Cumbica.

A maioria das drogas incineradas foi apreendida com passageiros, as chamadas “mulas do tráfico”. Nesta ocasião foram incinerados 680 Kg de cocaína, 12 mil unidades de ecstasy e anfetaminas, pequenas quantidades de maconha, psicotrópicos e outras drogas.

No ano de 2016 a Delegacia Especial da Polícia Federal no Aeroporto de Guarulhos apreendeu 1,8 toneladas de drogas resultando na prisão de mais de 300 pessoas, as chamadas “mulas do tráfico” e traficantes. Este foi o segundo maior volume de apreensões registrado neste aeroporto. Os principais destinos das drogas eram países africanos como Nigéria, África do Sul e Angola, seguidos por europeus como Espanha, França e Portugal. Dentre as prisões realizadas chama atenção a quantidade de solicitantes de refúgio presos com drogas, 56 pessoas, com um total de quase 400 kg de drogas.

Apreensão – No final de semana a PF apreendeu quase 30 kg de drogas no terminal de Cumbica com dois estrangeiros. Um angolano, 45 anos, havia despachado várias malas quando efetuou o check-in, no sábado (28), para voo com destino a Joanesburgo na África do Sul. Policiais federais, que fiscalizavam as malas no porão de bagagens com o auxílio do raio-x, suspeitaram do conteúdo de uma delas. O homem foi localizado na sala de embarque e conduzido à delegacia onde foi realizada perícia nas bagagens. Dentro de uma mala, enroladas num edredom, foram encontradas seis mochilas com cocaína escondida dentro dos forros. O peso da droga somou 27 Kg.

Já no domingo (29) policiais federais foram acionados por funcionários que operam o aparelho de raio-x, na área de imigração. Havia suspeita de que o passageiro, nigeriano, levava algo ilícito dentro de três livros. Na delegacia os livros foram periciados sendo localizados 2 kg de cocaína distribuídas nas capas e contracapas. O homem, 30 anos, foi preso em flagrante. Os presos foram conduzidos ao presídio estadual onde permanecerão à disposição da Justiça respondendo pelo crime de tráfico internacional de drogas.