Defesa de título mundial da WTC por Tigre ainda continua sem data

Reportagem: Antônio Boaventura

O embate entre Tyson Tigre e o argentino Lucas Damían, que vale a defesa do título mundial da WTC (Comissão Mundial de Pugilismo) pelo boxeador da AGB (Associação Guarulhense de Boxe), que deveria ter ocorrido em meados do mês de fevereiro do ano passado continua sem data para acontecer. O presidente da entidade guarulhense, Arivaldo Silva, alega falta de recursos para promover a luta.

“O fator financeiro implica em muitos fatores. Para trazer um atleta de fora do País está complicado em função da alta do dólar. Teríamos que fornecer toda estrutura e infraestrutura para promover a luta”, explicou o presidente da AGB, Arivaldo Silva.

Para que a luta aconteça, segundo informações obtidas pelo HOJE, é necessária a quantia aproximada de R$ 25 mil. Sem perspectivas sobre a realização do confronto entre Tyson Tigre e Damían, Silva afirma que existe pouco interesse de possíveis colaboradores em apoiar o esporte local.
“A gente está caminhando e na luta. Quanto a esta competição tem que ter recurso e ninguém quer investir nada por conta da crise. Agora é esperar surgir alguma pessoa que se interesse e vou continuar procurando”, concluiu.