Instituto Gerir descarta participar do processo para administrar Hospital Pimentas–Bonsucesso

Responsável pelo Hospital Municipal de Urgências (HMU), Hospital Municipal da Criança e do Adolescente (HMCA) e a Policlínica Paraventi, o Instituto Gerir descartou nesta sexta-feira (9) a sua participação no processo de licitação para administração do Hospital Municipal Pimentas–Bonsucesso.

Entretanto, o instituto, que tem sede em Goiás, não forneceu detalhes sobre a desistência em participar do certame. A Prefeitura de Guarulhos publicou nesta quinta-feira (8) o chamamento às Organizações Sociais de Saúde (OSS) para abertura do processo de licitação para administração e execução de serviços no referido hospital.

Em contrapartida, a Associação Paulista para Desenvolvimento da Medicina (SPDM) manifestou o interesse em participar da seleção. A associação administra o hospital desde 2006. Segundo apurou o HOJE, a dívida que aquela unidade de saúde possui é de aproximadamente R$ 12 milhões.

“A Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM) esclarece que participa de uma convocação pública, realizada pelo município de Guarulhos, divulgada a todas as Organizações Sociais de Saúde (OSs), para a administração do Hospital Municipal Pimentas-Bonsucesso (HMPB)”.
A entidade ressalta que aguarda a publicação dos requisitos solicitados para que a mesma possa ingressar no processo. “O procedimento segue a legislação vigente, que define que tal chamamento deve ser realizado periodicamente, para a definição da entidade que administrará o hospital”.

A gestão da SPDM frente ao Hospital Municipal Pimentas–Bonsucesso (HMPB) foi alvo de constantes críticas da população e também dos próprios funcionários. Enquanto de um lado populares reclamavam do precário atendimento, do outro funcionários questionavam os recorrentes atrasos de salários, a falta de insumos e de condições estruturais para realizarem os respectivos atendimentos naquele estabelecimentos.

Reportagem: Antônio Boaventura
[email protected]