Anac reajusta tarifas de embarque de voos; Guarulhos ainda permanece sem aumento

O governo federal autorizou o aumento das tarifas de embarque, conexão, pouso e permanência nos aeroportos brasileiros. Os tetos das tarifas de embarque e conexão em voos nacionais foram reajustados em 4,58%. Com o aumento, a tarifa máxima de embarque doméstico a ser paga pelos passageiros passará de R$ 29,90 para R$ 31,27. No ano passado, o reajuste tinha sido de 7,98%.

A tarifa máxima de embarque internacional, por sua vez, passará de R$ 115,64 para R$ 118,06. O valor já inclui o adicional do FNAC – fundo setorial criado para fomentar o desenvolvimento do sistema nacional de aviação civil, que corresponde a cerca de R$ 60. Os tetos das tarifas de armazenagem e capatazia de cargas foram reajustados em 2,94%.
As informações foram divulgadas por meio de comunicado da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Os novos valores passarão a valer em 30 dias.

No entanto, o reajuste não será aplicado aos terminais administrados por concessionárias, como é o caso do GRU Airport – Aeroporto Internacional de São Paulo, em Cumbica, as tarifas seguem inalteradas. De acordo com a agência, a data de reajuste das tarifas dos terminais sob concessão são determinadas por contrato e costumam ser corrigidas entre maio e julho.