Prefeitura envia ofício ao Governo do Estado solicitando 500 mil doses contra a febre amarela

A prefeitura anunciou nesta sexta-feira (19) que enviou um ofício para o secretário de Saúde do governo de São Paulo, David Uip, solicitando mais 500 mil doses para vacinar toda a população contra a febre amarela. A medida vem após a Secretaria Municipal de Saúde confirmar a segunda morte na cidade, de um homem de 34 anos, que morava no Jardim Normândia e teria contraído a doença após visitar um sítio em Atibaia no mês de dezembro.
Segundo a Saúde, a vítima teria começado a apresentar os sintomas no dia 29 de dezembro, mas resolveu ir ao hospital somente no dia 31, quando teria tomado medicação. O homem retornou ao hospital no dia seguinte, quando a doença se agravou, e acabou vindo a óbito.

“Não temos nenhum caso que surgiu em Guarulhos”, disse o prefeito Guti, revelando que em ambos os casos de morte, as vítimas contraíram a doença em Nazaré Paulista e Atibaia.
Segundo o prefeito, mais de 460 mil pessoas já foram vacinadas na cidade desde o início da campanha, que começou em outubro do ano passado.

Além das duas mortes, Guarulhos registrou também mais dois casos, um na Vila Galvão e outro no Parque Continental, porém, os pacientes que contraíram a doença passam bem após o tratamento.

Guarulhos decide neste domingo sobre exigência do comprovante de endereço para fornecimento de vacina

Em virtude da quantidade insuficiente e também da alta procura, inclusive de moradores de outros municípios, a Prefeitura de Guarulhos decide neste domingo (21) a exigência ou não do comprovante de residência para o fornecimento da vacina contra a febre amarela.

Segundo o prefeito Guti, a média de atendimentos entre os 30 pontos de vacinação é de 10 mil por dia.
Nesta sexta-feira (19), o HOJE percorreu alguns dos pontos de vacinação na cidade e constatou a presença de pessoas que procuraram o município para tomar a vacina porque em suas respectivas cidades já encerraram este processo ou existe superlotação nos postos disponíveis.

Cidadãos de Arujá, Santa Isabel e São Paulo estavam nas filas com a expectativa de conseguir a imunização.
Diante deste quadro, a administração pública deve adotar novas medidas a partir desta segunda-feira (22) para o processo de vacinação. As filas por muitas oportunidades começam a ser formadas por volta das 16h do dia anterior ao início da distribuição de senhas, que, em média, tem disponibilizado 250 por dia em cada unidade de saúde.

Reportagem: Antônio Boaventura e Ulisses Carvalho
Foto: Ivanildo Porto