Árbitros cobram da prefeitura pagamento da taxa de arbitragem da OCG de 2017

Mesmo após sua definição dentro do campo esportivo no final do mês de setembro do ano passado, a 47ª edição da Olimpíada Colegial Guarulhense (OCG), que teve o Eniac como campeão, está longe de um desfecho. Isso por que árbitros que trabalharam nos jogos cobram uma dívida de aproximadamente R$ 7 mil da prefeitura referente à arbitragem das partidas.

“Tivemos reunião com o Tom (subsecretário de Esporte), e ele prometeu pagar no dia 2 de março. Está complicada esta situação. Ele me chamou pra pedir mais prazo. Já sofri ameaça dos árbitros e isso já foi relatado para o secretário”, disse Alexandre Assunção, presidente da Liga Guarulhense de Futsal.
Segundo Assunção, cerca de 30 árbitros que prestaram seus serviços durante a competição ainda não receberam. A OCG teve seu encerramento no dia 29 de setembro do ano passado. Ele também revelou que a dívida do governo municipal com os profissionais de arbitragem é de R$ 7 mil.

“Isso é dinheiro de pinga para a secretaria e nem estou comparando com a prefeitura. Isso não pode acontecer. Eu tratei com o Tom a contratação. Está uma confusão danada e estão querendo conversar com o secretário para resolver esta situação”, concluiu.

A 47ª edição da Olimpíada Colegial Guarulhense (OCG) contou com a participação de 117 escolas entre públicas e privadas, além de 7 mil alunos inscritos distribuídos nas categorias pré-mirim, mirim, infantil e juvenil matriculados nas escolas guarulhenses. Foram disputadas as seguintes modalidades individuais e coletivas: Atletismo, Basquete, Capoeira, Damas, Futebol, Futsal, Ginástica Artística, Ginástica Rítmica, Handebol, Judô, Karatê, Natação, Voleibol, Tênis, Tênis de Mesa e Xadrez.

A Prefeitura de Guarulhos informou que contratou 130 árbitros para a Olimpíada Colegial Guarulhense, realizada em 2017. O custo do serviço foi de R$ 55.130,00. O governo municipal reitera que, em decorrência de um problema na licitação, alguns pagamentos ainda não foram efetuados, porém, o departamento jurídico da Secel (Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer) já está trabalhando para efetuar o pagamento o mais breve possível.

Reportagem: Antônio Boaventura
[email protected]
Foto: Jair Malavazi