Mais de 80 refugiados venezuelanos desembarcam na Base Aérea de Guarulhos nesta sexta-feira

Mais de 80 refugiados venezuelanos de Boa Vista, capital de Roraima, desembarcam na Base Aérea de Guarulhos em um avião da Força Área Brasileira (FAB),  às 15h30 desta sexta-feira (06), de acordo com informações da Casa Civil do governo federal. A maior parte dos refugiados deverá ir para um abrigo da prefeitura da capital paulista e o restante, para um local de acolhimento do governo do estado de São Paulo.

Nesta quinta-feira (05), de acordo com a Casa Civil, 104 refugiados venezuelanos foram os primeiros a desembarcar na Base Aérea de Guarulhos, às 14h. O número previsto era de 116 refugiados, porém, 12 teriam perdido o ônibus para o Aeroporto Internacional de Boa Vista, e devem se juntar a um grupo de mais de 80 venezuelanos que desembarcam na cidade nesta sexta.

Segundo a Casa Civil, 26 pessoas foram encaminhadas para o abrigo Missão Paz, que pertence a Igreja Católica, localizado na rua Glicério, n° 225, no bairro da Liberdade, em São Paulo, além de quatro pessoas para o abrigo Terra Nova, na rua da Abolição, n° 145, na região da República, e 74 pessoas foram conduzidas para o Centro Temporário de Atendimento São Mateus, na avenida Sapopemba, região de São Mateus.

Os abrigos da Missão Paz e Terra Nova, que pertence ao governo do estado de São Paulo, foram destinados para venezuelanos que estavam em família. Já o Centro Temporário de Atendimento São Mateus, pertence à prefeitura de São Paulo, e neste abrigo, estão os refugiados solteiros, na maioria jovens com requisito de boa escolaridade, de acordo com a Casa Civil, com o objetivo de grande parte garantir o primeiro emprego no país com maior facilidade.

O processo de interiorização dos venezuelanos foi iniciado somente nesta quinta-feira (05), sendo São Paulo o primeiro estado a receber os refugiados. Esse processo não terá custo para os venezuelanos, já que as viagens são custeadas com os R$ 190 milhões liberados através do Ministério da Defesa, por meio de uma medida provisória 823/2016, com o objetivo de tratar da assistência emergencial e acolhimento humanitário das pessoas que deixaram a Venezuela.

A Crise– Com escassez de alimentos, produtos de necessidade básica e uma inflação que chegou a 800% no ano passado, o país foi eleito o mais corrupto da América Latina, de acordo com o ranking elaborado pela ONG Transparência Internacional, ocupando a posição 166° de 176 países. A crise migratória para o estado de Roraima, que faz fronteira com a Venezuela, se intensificou neste ano, após a prefeitura de Boa Vista estimar que 40 mil refugiados tenham entrado na cidade, um número correspondendo a 10% da população local, de aproximadamente 330 mil habitantes.

Reportagem: Ulisses Carvalho

[email protected]

Foto: Tenente Kramer