Mais de 80 refugiados venezuelanos de Boa Vista, capital de Roraima, desembarcam na Base Aérea de Guarulhos em um avião da Força Área Brasileira (FAB),  às 15h30 desta sexta-feira (06), de acordo com informações da Casa Civil do governo federal. A maior parte dos refugiados deverá ir para um abrigo da prefeitura da capital paulista e o restante, para um local de acolhimento do governo do estado de São Paulo.

Nesta quinta-feira (05), de acordo com a Casa Civil, 104 refugiados venezuelanos foram os primeiros a desembarcar na Base Aérea de Guarulhos, às 14h. O número previsto era de 116 refugiados, porém, 12 teriam perdido o ônibus para o Aeroporto Internacional de Boa Vista, e devem se juntar a um grupo de mais de 80 venezuelanos que desembarcam na cidade nesta sexta.

Segundo a Casa Civil, 26 pessoas foram encaminhadas para o abrigo Missão Paz, que pertence a Igreja Católica, localizado na rua Glicério, n° 225, no bairro da Liberdade, em São Paulo, além de quatro pessoas para o abrigo Terra Nova, na rua da Abolição, n° 145, na região da República, e 74 pessoas foram conduzidas para o Centro Temporário de Atendimento São Mateus, na avenida Sapopemba, região de São Mateus.

Os abrigos da Missão Paz e Terra Nova, que pertence ao governo do estado de São Paulo, foram destinados para venezuelanos que estavam em família. Já o Centro Temporário de Atendimento São Mateus, pertence à prefeitura de São Paulo, e neste abrigo, estão os refugiados solteiros, na maioria jovens com requisito de boa escolaridade, de acordo com a Casa Civil, com o objetivo de grande parte garantir o primeiro emprego no país com maior facilidade.

O processo de interiorização dos venezuelanos foi iniciado somente nesta quinta-feira (05), sendo São Paulo o primeiro estado a receber os refugiados. Esse processo não terá custo para os venezuelanos, já que as viagens são custeadas com os R$ 190 milhões liberados através do Ministério da Defesa, por meio de uma medida provisória 823/2016, com o objetivo de tratar da assistência emergencial e acolhimento humanitário das pessoas que deixaram a Venezuela.

A Crise– Com escassez de alimentos, produtos de necessidade básica e uma inflação que chegou a 800% no ano passado, o país foi eleito o mais corrupto da América Latina, de acordo com o ranking elaborado pela ONG Transparência Internacional, ocupando a posição 166° de 176 países. A crise migratória para o estado de Roraima, que faz fronteira com a Venezuela, se intensificou neste ano, após a prefeitura de Boa Vista estimar que 40 mil refugiados tenham entrado na cidade, um número correspondendo a 10% da população local, de aproximadamente 330 mil habitantes.

Reportagem: Ulisses Carvalho

ulissescarvalho@grupomgcom.com.br

Foto: Tenente Kramer

3 COMENTÁRIOS

  1. O Brasil é como coração de mãe, sempre cabe mais um. Pena que não se tem emprego nem para os nativos, porém já podemos perceber que os imigrantes estão se saindo melhor que os próprios brasileiros a procura de emprego. Que Deus tenha compaixão de todos nós!!! Somos todos irmãos!! Os governantes, como sempre, olhando para seus próprios umbigos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here