Motoristas e cobradores de ônibus aceitam proposta de 3% e descartam greve na cidade

Motoristas e cobradores de ônibus de Guarulhos descartaram a possibilidade de entrar em greve na cidade após aceitarem a proposta de 3% de reajuste salarial dos empresários. Nesta negociação que envolveu a Guarupass, representante das empresas de transporte, e o Sincoverg, que representou os motoristas e cobradores, foi o aumento do percentual mínimo para ocupação profissional por mulheres nas mais variadas funções, que passou de 12% para 15%.

“Foi muita pressão desde a última sexta-feira (25). O governo já fez processo contra a gente no Ministério Público e começaram correr atrás de assembleia que proclamava greve. Mas tenho que agradecer muito essa militância que nos apoiou”, declarou Maurício Brinquinho, presidente do Sincoverg.

Segundo Maurício Brinquinho, presidente do Sincoverg, atuam no sistema de transporte público cerca de 5 mil funcionários. Brinquinho ressaltou que atualmente a participação feminina no setor representa de 4% a 6%. Contudo, não foi revelado o número exato da ocupação de cargos no setor de transporte público por mulheres.

Além do reajuste de 3% para motoristas e cobradores que prestam seus respectivos serviços nos modelos convencionais de ônibus, os profissionais que atuam nos modelos articulados, implantados no sistema de transporte nos últimos três anos, terão reajuste salarial de 6%.

Os trabalhadores mantiveram benefícios como o Prêmio por Tempo de Serviço (PTS), que beneficia o funcionário a partir do 5º ano ininterrupto com registro CLT na mesma empresa, a Participação no Lucro e Resultado (PLR), que será de R$ 1 300,00, além do reajuste no vale-refeição, que será de quase R$ 26 por dia.

“Com toda essa pressão, o que nos move é continuar lutando por eles em busca da vitória. É uma das melhores propostas salarial do estado de São Paulo”, concluiu.

Antônio Boaventura

[email protected]

Foto: Ivanildo Porto