Reportagem: Ulisses Carvalho

ulissescarvalho@grupomgcom.com.br

A dona de casa Nair Rosa da Silva, 72, moradora do bairro Jardim Palmira, aguarda por uma cirurgia ortopédica há 13 dias no Hospital Geral de Guarulhos (HGG), localizado na Alameda dos Lírios, n° 300, no bairro do Parque Cecap. De acordo com a filha, a cabeleireira  Walquiria Rosana da Silva, 43, a cirurgia já foi desmarcado em três oportunidades.

A idosa fraturou o fêmur no dia 26 de outubro por volta das 9h, quando caiu da escada da própria residência. De acordo com a família, além do problema de desmarcar a operação, Nair chegou a ficar em jejum durante 20 h, além das fortes que tem devido a fratura, a paciente estaria sendo medicada somente com Dipirona, segundo a filha.

“A sensação que dá é de impotência, porque estou com ela todos os dias, e não temos com quem reclamar dentro do hospital”, destacou Walquiria, alegando que a primeira vez em que a operação foi cancelada o motivo teria sido a falta de material e nas outras duas ocasiões, a falta de vaga na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

A filha também destaca que além da mãe, no mesmo quarto há outra idosa, de 86 anos, que também aguarda por cirurgia. O HOJE questionou o HGG, que em nota respondeu que a paciente está recebendo todo o atendimento de uma equipe multidisciplinar por uma equipe composta por médicos, enfermeiros, psicólogo, nutricionista e fisioterapeuta.

O hospital também destacou que está a disposição da paciente e dos familiares para maiores orientações. “Devido à instabilidade de seu quadro clínico, a cirurgia precisou ser remarcada, para garantir a segurança da paciente. Ela seguirá sob o acompanhamento e o procedimento será realizado quando houver estabilização do quadro”.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here