Com obras paradas desde o ano passado, IPT realiza estudos sobre trecho do Rodoanel Norte

Reportagem: Ulisses Carvalho

[email protected]

O trecho norte do Rodoanel, que está com as obras paradas desde dezembro do ano passado, ainda segue sem previsão de quando devem ser retomadas, já que o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) foi contratado no mês de junho deste ano para a realização de um estudo sobre quais são as obras que ainda faltam para executar, além de verificar a atual situação dos trechos referentes aos seis lotes que compõem o Rodoanel Norte, segundo informações da Secretaria Estadual de Transportes e Logística.

A reportagem entrou em contato com o IPT para questionar a respeito do estudo e do contrato, porém, através de contato telefônico, o IPT afirmou que não iria se pronunciar sobre este assunto. A secretaria também não respondeu sobre qual o valor deverá ser gasto para que ocorra a finalização das obras.

“Após estudos da companhia foi verificada que a continuidade dos outros três lotes era inviável.  Em razão disso, para efetivamente assegurar o bom uso dos recursos públicos, o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) foi contratado para a realização de um estudo sobre as obras a executar”, destacou em nota a secretaria.

Na parte de Guarulhos, o rodoanel permitirá também a interligação com a rodovia Fernão Dias e com o Aeroporto Internacional de São Paulo-Guarulhos. O prazo inicial para a conclusão das obras era em fevereiro de 2016, porém, além dos processos de desapropriação, houve também as dificuldades financeiras das construtoras, além de uma série de escândalos envolvendo a própria empresa responsável pela obra, a Desenvolvimento Rodoviário S.A (Dersa), já que o executivo Paulo Preto, ex-diretor da estatal,  foi condenado a 145 anos e oito meses de prisão após ser apontado como operador de propinas das empreiteiras.

Foto: Ivanildo Porto