Setor de Homicídios prende terceiro travesti acusado de assassinar homem na Vila Rio de Janeiro

Reportagem: Ulisses Carvalho

[email protected]

Na tarde desta terça-feira (03), policiais do Setor de Homicídios e Proteção à Pessoa de Guarulhos (SHPP), prenderam no bairro do Carandiru, na zona norte de São Paulo, o travesti Gabriel Marques dos Santos, 20, acusado de assassinar com chutes e uma chave de roda, o ajudante de motorista Alexandre Duquete, 44, no bairro da Vila Rio de Janeiro.

Segundo a Polícia Civil, no momento da prisão, Santos entregou-se sem oferecer resistência. O crime ocorreu na manhã do dia 23 do mês passado, na rua Guaiós, no bairro da Vila Rio de Janeiro, quando o ajudante foi encontrado por policiais militares com ferimentos na região na cabeça, e mesmo sendo socorrido para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Paulista, não resistiu aos ferimentos e morreu.

De acordo com testemunhas, três travestis teriam cometido o crime. No mesmo dia da ocorrência, os investigadores do SHPP, prenderam a cerca de 300 metros do local do crime, segundo o delegado do SHPP, Wagner Coimbra, a travesti Roberta Gabriella Bezerra de Menezes dos Santos, 19, também suspeita de assassinar Duquete. A prisão ocorreu na rua Um, no bairro do Jardim Santa Cecília.

Já o segundo suspeito, foi preso no dia 30 do mês passado, dentro da própria residência, no bairro do Jardim Testae. Segundo o delegado, o travesti Gustavo Henrique de Souza Brito, 18, também teria confessado o crime. Brito segue em prisão temporária na carceragem do 1° Distrito Policial.

Em depoimento à polícia, a esposa da vítima, que não teve o nome divulgado, teria afirmado que Duquete já havia sido preso por tentativa de homicídio, porém, teria sido absolvido em fase processual. O ajudante teria oferecido carona para os travestis que estariam em um ponto na avenida Doutor Timóteo Penteado, na região central, porém, ao perceber que estaria indo para uma comunidade, a vítima teria se recusado a deixar os travestis no local, quando teria iniciado uma briga dentro do veículo, de acordo com a polícia.