Número de mortes por Covid-19 passa de 100 em Guarulhos; casos confirmados chegam a 800

O Boletim Epidemiológico divulgado pela Secretaria da Saúde nesta quinta-feira (7) traz a confirmação de mais três óbitos por coronavírus (Covid-19) em Guarulhos, sendo de dois homens, de 59 e 84 anos, e de uma mulher de 61 anos, totalizando 102 mortes de 231 que foram notificadas desde o início da pandemia. Deste número, 70 foram descartadas, enquanto que 59 estão sendo investigadas. Até o momento, 800 pessoas testaram positivo para a doença. São 480 casos a mais do que o registrado há quinze dias. De 4.750 casos notificados, o número de descartados (2.270) ainda é maior do que os confirmados e os que estão em investigação (1.680).

Na terça-feira (5) Guarulhos registrou o pior índice de isolamento, 47%. Na quarta, subiu para 48%. Somente entre os dias 1º e 3 de maio, a Guarda Civil Municipal (GCM) de Guarulhos recebeu cerca de 400 chamados com denúncias e solicitações de munícipes sobre aglomerações. “Parece que as pessoas não estão acreditando que essa doença existe. A viatura saía de uma abordagem na avenida Transguarulhense para descer ao Lago dos Patos e quando retornava à Transguarulhense, novamente estava lotada”, conta o secretário para Assuntos de Segurança Pública, Marcio José Pontes, que afirma ainda que a GCM não tem enfrentado dificuldade para que as pessoas saiam do local. “Elas acham que estão nos enganando, mas estão enganando a si mesmas e se prejudicando”, afirma.

Neste momento, 29 pessoas estão internadas no Centro de Combate ao Coronavírus (3C-Gru), sete delas na UTI, sendo que outras sete receberam alta e um homem de 42 anos infelizmente faleceu no local. A taxa de ocupação dos leitos de UTI dos hospitais municipais, contando com os do 3C-Gru, baixou de 73,08% para 69,23%, e a de leitos clínicos, de 63,16% para 55,68%. Já nos estaduais a situação continua a mesma, no limite, com todos os leitos de UTI ocupados.

A Prefeitura de Guarulhos acredita que a única forma de conter a disseminação do vírus é por meio da conscientização das pessoas, por isso, nas atuações da GCM, os guardas fazem orientações sobre a pandemia do novo coronavírus e a importância do isolamento social como principal forma de evitar o contágio e a proliferação da doença, dispersando a população sem a necessidade de conflitos.

De quarta para quinta-feira, a média geral de ocupação dos leitos de alta complexidade em Guarulhos baixou de 89,39% para 87,88%, e a de leitos clínicos, de 65% para 55,68%. Nota-se que, mesmo baixando, o número ainda é alto, e que, em uma cidade com quase 1 milhão e 400 mil pessoas, se metade não cumprir o isolamento social e, desses 700 mil, apenas 20% precisassem de leitos de alta complexidade, seria humanamente impossível prestar atendimento médico a todos ao mesmo tempo.

Por isso, quem puder deve ficar em casa e, se precisar sair, utilizar máscara e tomar todas as medidas preventivas de entrada e saída de casa que constam nos protocolos disponíveis no link www.guarulhos.sp.gov.br/coronavirus.