Cidade: Prefeitura aposta em fenômeno da natureza para solucionar problemas com turfas no Inocoop

Antônio Boaventura
[email protected]

De acordo com moradores do bairro Inocoop, a região convive há alguns anos com problemas relacionados a turfas, composto vegetal parcialmente decomposto no solo que pode queimar lentamente em épocas secas e quentes, provenientes da mata do trecho guarulhense do rio Baquirivu-Guaçu, nas proximidades da avenida Francisco Xavier Correia. Em contrapartida, a Prefeitura entende que a melhor solução para amenizar o transtorno causado é aguardar o período de chuvas, que segundo a Administração Pública pode resolver de forma natural este contratempo.

“As turfas estão deixando todos os moradores em situação desesperada. O cheiro que vem muito forte, principalmente à noite, e nos deixa sufocados com garganta ruim e renite. Quem tem asma está passando por maus bocados. Precisamos urgentemente de ajuda. Já tem esse problema há anos e vem se agravando cada dia mais”, explicou a moradora Shirlei Matar.

Shirlei também revelou que em outras oportunidades, tanto o Governo Municipal quanto o Corpo de Bombeiros realizaram ações, que segundo ela, foram efetivas por um determinado momento. Contudo, a mesma ressaltou que alguns moradores daquela região estão com problemas de saúde e outros se agravando por conta dos prejuízos causados pelas turfas, que se formam grupos de musgos, raízes, árvores, juncos e outros vegetais.

“Não podemos ficar esperando enquanto estamos prejudicando nossa saúde. Estamos pedindo urgente que seja feito algo para solucionar, já que mesmo nesse verão ficamos com a casa toda fechada e ainda assim o cheiro invade todos os cômodos. O cheiro se espalha pelo bairro todo. Está causando muito problemas respiratório”, disse.

A Prefeitura de Guarulhos revelou que a coordenadoria de Proteção e Defesa Civil (Compdec) e o Corpo de Bombeiros já estiveram no local e constataram que se trata realmente de turfas, que podem queimar lentamente em épocas secas e quentes e é o tipo de queima muito difícil de ser totalmente extinta. No entanto, a Administração Pública espera que com o tempo chuvoso deste final de semana e com a chegada da primavera, que é uma época chuvosa, o problema deve ser resolvido naturalmente.

Além de apostar no fenômeno da natureza para solucionar este problema, o Governo Municipal, através da secretaria de Meio Ambiente, afirmou que está acompanhando o caso e solicitando a intervenção para a limpeza e manutenção dos terrenos particulares. Entretanto, não revelou os prazos em que este trabalho deve ser realizado naquele local.