Hospital Pimentas recebe 68 estudantes de medicina para estágio

Sessenta e oito estudantes do 5º ano do curso de Medicina da Universidade 9 de julho (Uninove) iniciaram na sexta-feira, 6 de agosto, o período de internato no Hospital Municipal Pimentas Bonsucesso (HMPB), administrado pelo IDGT, em Guarulhos. Os acadêmicos estão atuando na Clínica Médica, Pediatria e G.O (Ginecologia e Obstetrícia). As turmas foram divididas em grupos e dias diferentes, conforme escala pré-definida pelo professor responsável. Eles permanecerão no hospital até o dia 17 de dezembro.

“O ingresso desses estudantes de medicina auxilia bastante o hospital, tanto no atendimento da população, quanto na atenção que cada paciente receberá. Um acompanhamento mais próximo é de suma importância para um atendimento mais humanizado”, disse o doutor Marcelo Fumio, diretor médico do Hospital Pimentas.

Carlos Machado, diretor administrativo do HMPB, ressaltou a importância da experiência para os estudantes. “Trabalhar no Hospital Pimentas será um aprendizado enorme para eles. Ter um treinamento em um hospital como o nosso, que possui excelentes profissionais, ajuda muito. Além disso, o hospital também ganha com a presença deles”, completou o diretor.

Médico coordenador da psiquiatria e preceptor dos estagiários, o doutor Júnior Correia Fernandes destacou o papel do Pimentas na formação dos estudantes. “Um ambiente como este, com profissionais qualificados, é muito importante para que os acadêmicos tenham uma formação sólida. Todo este processo gera benefícios aos alunos, instituições de ensino e para população de Guarulhos. Parabenizo o hospital pela iniciativa e continuidade desta importante missão, que é formar pessoas.”

INTERNATO
O internato hospitalar corresponde ao período dos últimos anos do curso de graduação em medicina, no qual o aluno passa por estágio prático nas unidades hospitalares, acompanhando a rotina básica das disciplinas do curso. Durante este período, o acadêmico de medicina fica sob a supervisão direta de médicos e outros profissionais, chamados de ‘Preceptores’.