Projeto Beira Leito leva recreação e acolhimento aos usuários do Hospital da Criança

Amenizar a tensão do ambiente hospitalar com atividades recreativas e lúdicas, levando alegria às crianças internadas e seus acompanhantes. Este é o objetivo central do Projeto Beira Leito, implantado pela equipe de Humanização do Hospital Municipal da Criança e do Adolescente (HMCA), em Guarulhos, administrado pelo IDGT.

“O trabalho das meninas é maravilhoso. Tem dias que a gente não acorda legal e elas chegam sempre com um sorriso radiante, uma tarefa diferente, com desenhos e eu amo pintar. Eu pinto mais do que minha filha e isso melhora meu dia. A Humanização é importante para os pacientes e pra nós também”, disse Gislene Gomes Alves, mãe da adolescente Rayssa, que tem anemia falciforme e está internada na unidade desde 13 de agosto.

O Beira Leito faz parte do Programa Afeto, do IDGT, e surgiu no início da pandemia, quando foi proibido o uso da brinquedoteca. Para contornar as barreiras impostas pela Covid-19, Elisabete Dantas, supervisora da Humanização, e a recreadora Janyelle Souza implantaram o projeto, respeitando todas as normas de segurança (distanciamento, uso de máscara e higienização das mãos).

Diariamente, a equipe realiza atividades recreativas nos leitos (histórias, jogos interativos, pinturas, etc.) e faz o acolhimento de acompanhantes e pacientes que estão em vulnerabilidade (ansiosos, tristes e preocupados). “Percorrermos um longo caminho até aqui e ver como este trabalho cresceu me faz acreditar que é possível tornar o dia de cada pessoa mais agradável, seja por meio de uma conversa, uma brincadeira ou até mesmo um sorriso”, disse Janyelle.

“O trabalho da humanização no hospital é algo necessário, de extrema importância e vai além de trabalhos nos leitos. A humanização faz parte de todo o hospital, está no atendimento, nas refeições, no acolhimento e principalmente no cuidado que as meninas têm com as crianças. Sou muito grato em fazer parte da equipe, ajudando e auxiliando no que precisam”, afirmou Leandro Bomfim, diretor geral do hospital.

NO HMCA, a Humanização trabalha com temas mensais. O mais recente foi sobre dinossauros. Hoje, a equipe conta com cinco integrantes, divididos em dois turnos (diurno e noturno). Fabiano Vieira, gerente da Humanização da unidade, comentou sobre o trabalho no hospital. “Grupos fortes dependem de talentos e colaboração. Nossa equipe está treinada para ouvir, realizar atividades, é solidária e comprometida em buscar soluções satisfatórias e justas, levando sempre a alegria e tranquilidade a todos.”