Mesmo com inflação de dois dígitos, IPTU segue congelado em Guarulhos

Foto: Nico Rodrigues

A Prefeitura de Guarulhos encaminhou nesta sexta-feira (12) à Câmara Municipal o projeto de lei que prevê o congelamento do valor do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) até 2024, conforme compromisso do governo Guti no ano passado. Desde 2017, quando a atual administração assumiu, o IPTU tem o mesmo valor em Guarulhos para aqueles que pagam o imposto em dia. Neste ano, a inflação prevista é de 10,34%, de acordo com a projeção mais recente da Fundação Estudo de Pesquisas Econômicas (Fipe).

O munícipe que pagava R$ 1 mil em 2017 receberá um boleto no mesmo valor em janeiro de 2022 – e ainda com 10% de desconto para pagamento à vista. Caso a Prefeitura optasse por reajustar o IPTU de acordo com o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), o índice oficial da inflação no país, esse guarulhense pagaria R$ 1.285 no ano que vem, o que acontecerá, por exemplo, com o morador da capital paulista, que receberá um boleto reajustado pela inflação.

Desta forma, aquele que possui uma residência em Guarulhos economizará, apenas em 2022, o equivalente a R$ 285, mas não só. Se forem levados em consideração os aumentos que deixaram de ser aplicados entre 2017 e 2022, o munícipe já economizou R$ 661. Com o congelamento previsto para os próximos três anos, a economia do guarulhense subirá progressivamente.

O prefeito Guti comentou que o IPTU é um tributo municipal fundamental para os investimentos em infraestrutura, quitação de dívidas e manutenção de serviços públicos. “Em outras gestões, o IPTU teve aumentos extremamente abusivos e quem me conhece sabe o quanto defendi o congelamento desse imposto. Assim, as famílias podem se planejar melhor. Fico muito contente em dizer que por mais um mandato vamos manter os mesmos valores de 2017”, disse.