Coluna 35

Eu sou o poder!

Por mais uma semana a Câmara de Guarulhos não realizou sessão plenária (ainda que remota), por decisão unilateral do presidente, Fausto Miguel Martello. Projetos de significativa importância tiveram suas votações postergadas, meramente pela vontade de Martello que, após vislumbrar a possibilidade de ser reconduzido ao cargo, ainda nesta legislatura, não aceitou o fato de que o vereador Ticiano Americano tenha protocolado Projeto de Lei que permitiria essa prática apenas a partir de 2025. Assim, no final, o contribuinte paga por um Legislativo paralisado, apenas para servir ao Interesse pessoal de um vereador. Quanto aos demais parlamentares, esperamos algum posicionamento.

Sem espírito esportivo

O secretário de Esportes, Ronaldo Fratello, demonstrou, na última semana, que não tem lá muita “esportiva”. Moradores do bairro de Ponte Grande, marcaram uma reunião nas dependências do Estádio Arnaldo José Celeste, a fim de discutir sobre a implantação de uma Estação de Recuperação de Água no local. Só que o secretário teria determinado o fechamento antecipado do equipamento público, como forma de impedir a realização da audiência pública improvisada pelos munícipes. Pegou bastante mal. Mais ainda com a presença da GCM nos portões. Mesmo com a abertura dos portões, a ideia brilhante do secretário refletiu negativamente no prefeito que, em seguida, abriu o Paço Municipal para um segundo encontro.

Exibicionismo

O ex-vereador Ezio Balbino, atualmente na presidência do Democracia Cristã (DC), deu um verdadeiro show de como um presidente de partido não deve agir. Ao participar da Audiência Pública sobre a Estação da Sabesp na Ponte Grande, Balbino, empolgado pelo microfone na mão e uma plateia razoável às suas vistas, afirmou: “eu tenho dois vereadores na Câmara e se votarem a favor desse projeto, não terão mais espaço no meu partido”. Danilo Gomes e Rafael Acosta, que não estavam na reunião, não demonstraram muita felicidade com a declaração um tanto possessiva de Ezio, que se enfiou numa sinuca de bico muito à toa.

E agora?

Após pedirem desfiliação do PTC, atual Agir36, os vereadores Leandro Dourado e Welliton Bezerra abrem uma disputa jurídica com a Executiva Estadual da sigla, por conta da continuidade ou não em seus cargos. Acontece que o Diretório de Guarulhos, que teria aceito as decisões dos parlamentares, sem prejuízo de seus respectivos mandatos, também foi destituído, o que enseja uma batalha no Tribunal Eleitoral.