Servidores da saúde aceitam proposta da Prefeitura e não aderem à greve

Os agentes municipais de saúde (ACSs), reunidos em assembleia na noite desta quarta-feira na Associação dos Servidores de Guarulhos, aceitaram a proposta da Prefeitura e não vão aderir à greve anunciada para esta quinta-feira. Ligados ao Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde (Sindacs), os profissionais decidiram aceitar o aumento nos benefícios, que representa 31,5% a mais no final do mês.

Diferente do Sindicato dos Trabalhadores da Administração Pública (STAP), que foi impedido de negociar com a administração devido à decisão de assembleia realizada na sexta-feira passada, o Sindacs sentou à mesa e recebeu a proposta aprovada pelos agentes comunitários.

Com a aceitação da proposta, eles terão o Vale-Alimentação/Refeição (VA/VR) majorado de R$ 520 para R$ 900 ao mês, ou seja 73% a mais. A Cesta Básica passará de R$ 120 para R$ 200, aumento de 66,6%, enquanto o Abono Salarial subirá de R$ 80 para R$ 120, 50% a mais. Como os salários médios da categoria gira em torno de R$ 1.600, o aumento de R$ 500 no final do mês representa 31,5%

Demais servidores

A Prefeitura de Guarulhos foi surpreendida com o pedido de 25% de reajuste e com as decisões da assembleia comandada pelo Stap de encerrar as negociações muito antes da data-base da categoria, que é em 1º de maio. Eles decidiram decretar a greve sem aceitar qualquer contraproposta.

A Administração esclarece que o pedido de reajuste de 25% é inexequível, já que a folha de pagamento extrapolaria os limites impostos pela Lei de Responsabilidade Fiscal. Desta forma, aponta que a mesma proposta apresentada ao Sindacs, que privilegia os servidores que têm salários menores, pode se estender a todos a categoria. Mais de 10 mil funcionários devem ser beneficiados com os aumentos maiores que variam entre 20% e 30%.

- PUBLICIDADE -