Prefeitura lança Arraial Guarulhos em evento com artistas no Teatro Padre Bento

Foto: Divulgação/PMG

Culinária caipira do Vale do Paraíba, das cidades de Jambeiro e Redenção da Serra, bebidas típicas e sucos de Vinhedo, doces de São José dos Campos e Pindamonhangaba, apresentações dos sanfoneiros guarulhenses Chico Ceará e Juscelino Queiroz e da Quadrilha Sacode a Poeira, de São Paulo, marcaram o jantar de lançamento do Arraial Guarulhos na noite desta segunda-feira (6) no Teatro Padre Bento.

O arraial, a ser realizado pela Prefeitura de Guarulhos nos dias 17, 18 e 19 de junho, no Bosque Maia, reúne artistas da cidade e o movimento quadrilheiro, totalizando cerca de 400 artistas populares e cem culinaristas do interior paulista, uma experiência da cultura popular com curadoria do folclorista e produtor guarulhense Diego Dionísio, da Tádito Produções.

O prefeito em exercício e secretário de Cultura, Professor Jesus, e o diretor de Eventos Culturais de Guarulhos, Cesar Samsoniuk, receberam os convidados, em sua maioria artistas e jornalistas da imprensa local. “Muito embora a pandemia ainda inspire nossa atenção e responsabilidade, é com muita alegria que abrimos as portas do Bosque Maia para esse evento grandioso, que se materializa no trabalho de inúmeros artistas e culinaristas, que vão nos presentear com o melhor da cultura de suas regiões”, disse Jesus.

Mais de 4 mil fuxicos produzidos manualmente compõem a cenografia do Arraial Guarulhos. O evento também contempla o Espaço Viola, a Arena Junina e intervenções itinerantes, com mais de 20 atrações, dentre as quais violeiros, sanfoneiros, duplas de violas, quadrilhas juninas, trios de forró pé-de-serra e grupos de teatro e circo para intervenções e brincadeiras juninas.

Para Samsoniuk, é importante destacar a variedade cultural do arraial. “Guarulhos recebe um evento de grande porte, muito mais que uma festa junina tradicional, antes, um acontecimento que vai nos proporcionar uma experiência única, em que teremos nossos sentidos aguçados por inúmeras imersões no conceito e contexto da cultura popular”, observou o diretor.

A partir de sua trajetória de coordenação por anos do projeto Revelando São Paulo, Dionísio atua como curador artístico de projetos da Rede Globo, como o Arraial Arte na Rua, realizado em São Paulo, Pirapora do Bom Jesus e Guarulhos.

 “A ideia vai muito além de fazer uma festa junina; nosso desejo nesses três dias de evento é propiciar uma experiência multissensorial, na qual o público também dança, canta e vivencia esse festejo popular”, explica Dionísio.

Destaques da programação

O festival dispõe ainda de dez espaços de culinária com os tradicionais ranchos tropeiros de diferentes regiões do Estado e culinaristas produzindo doces caseiros, bolinhos caipira, broas, pamonhas, bolos, café caipira, virados, afogados, galinhadas, feijão tropeiro, farinha de mandioca, torresmo, feijão e couve refogada, arroz tropeiro, farofa, feijão gordo, porco atolado, torresmo, polenta com molho, linguiça, costelinha de porco, couve e quirerinha, entre outras iguarias.

As quadrilhas participantes do festival reúnem cerca de 300 dançantes populares deste movimento e grupos de São Paulo, São Vicente, Santos, São José dos Campos e Caçapava. As quadrilhas são feitas por comunidades com 50 casais cada e têm como características o espetáculo e produções luxuosas de roupas juninas, ensaios e passos marcados.

Dentre os destaques da programação está a participação de artistas guarulhenses na Quadrilha do Projeto Plus Size de Guarulhos e a Quadrilha de Patins da GruPatins. Também participam pela primeira vez a Associação de Comitivas de Guarulhos e Região, que promete fazer um grande baile caipira no arraial e a galinhada caipira de Guarulhos.

O Espaço Viola reúne grandes nomes da música caipira da cidade como Quarteto Raiz e Vera Bianca. Já as intervenções e brincadeiras juninas são conduzidas pelas companhias Los Xerebas, que promete fazer casamentos caipiras no meio do público, o Circo Circunflexo Correio Acrobático Elegante e o Forró Babado Forte, fazendo música itinerante dentro do festival, entre outros artistas convidados.

O festival também apresenta pela primeira vez na cidade a Cia. Chegança, criada por meio de pesquisa do folclore paulista e da cultura popular, composta por artistas da cidade e que convida o mestre folclorista e poeta cordelista Bosco Maciel, com seus cordéis juninos.

Sobre o arraial

Folclorista e produtor cultural guarulhense, Diego Dionísio é o curador artístico do evento. Junto à Tádito Produções, prepara o festival com foco nas experiências e vivências das festas juninas de norte a sul do Brasil.

O arraial é um projeto de pesquisa e produção artística de Dionísio, que ao longo de 20 anos vem trabalhando com os temas cultura popular, folclore e patrimônio imaterial no Brasil.

A programação completa está no link  https://www.guarulhos.sp.gov.br/agendacultural. Mais informações no site www.arraialguarulhos.com e no perfil do Arraial Guarulhos no Instagram @arraialguarulhos (https://www.instagram.com/arraialguarulhos/).

- PUBLICIDADE -