A Organização Mundial de Saúde (OMS) anunciou oficialmente nesta quinta-feira o fim do novo surto de Ebola em Serra Leoa e, consequentemente, da transmissão do vírus na África Ocidental.

“A OMS se une ao governo de Serra Leoa” para anunciar “o fim do recente surto da doença pelo vírus do Ebola no país”, disse a agência da ONU em um comunicado.

Serra Leoa completou nesta quinta-feira seu 42º dia – duas vezes a duração máxima do período de incubação – desde o segundo teste negativo do último paciente, disse a OMS.

O país havia sido declarado livre de Ebola em 7 de novembro de 2015, mas em janeiro foram apontados novos casos.

A epidemia, que começou em dezembro de 2013 na África ocidental, foi a mais grave desde a identificação do vírus, há 40 anos, e deixou mais de 11.000 mortos.

“A OMS acredita que todas as cadeias originais de transmissão na região foram detectadas e paradas”, disse a organização à AFP.

Mas a agência da ONU aponta que o risco de novos surtos persiste tanto em Serra Leoa quanto na Libéria e na Guiné, “em grande parte devido à persistência do vírus entre os sobreviventes”.

A Guiné, o primeiro país afetado pela epidemia em 2013, foi declarada livre de transmissão do vírus do Ebola em 29 de dezembro de 2015 e se encaminha para o fim do período de 90 dias de vigilância forçada previsto até 27 de março.

Em relação à Libéria, o país foi declarado livre de transmissão do vírus do Ebola em maio de 2015, mas o vírus reapareceu duas vezes desde então, a última em novembro passado. A OMS declarou oficialmente o fim deste novo surto em 14 de janeiro.

 

Fonte(s): AFP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here