Emprego na indústria tem o pior abril dos últimos dez anos

Emprego na indústria tem o pior abril dos últimos dez anos

Leticia Lopes

O emprego da indústria na cidade de Guarulhos apresentou uma queda de 2,11% no mês de abril deste ano, em relação a março, o que significa um resultado negativo de 2 mil postos de trabalho. Esse foi o pior abril dos últimos dez anos, desde o começo da série histórica da pesquisa, iniciada em 2006, quando a variável atingiu a porcentagem negativa de 0,64%.

Com esse resultado, Guarulhos acumulou nos últimos 12 meses o resultado negativo de 16,31%, o que representa uma queda de 17.850 postos de trabalho, segundo a pesquisa mensal do nível de emprego do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos (Depecon) e da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp).

De acordo com Maurício Colim, diretor titular da Regional do Ciesp em Guarulhos, a cidade acompanhou a tendência de São Paulo, que fechou o mês anterior com a perda de 4 mil vagas de emprego, uma queda de 0,17%. “A cidade perdeu vagas como aconteceu em São Paulo e em outras cidades que tem muitas indústrias”, afirmou Colim.

Segundo ele, a diminuição mostra a tendência natural do mercado afetado pela crise. “Nos últimos 12 meses, tivemos a investigação Lava Jato e uma série de outros escândalos que afetaram a confiança dos empresários. Várias indústrias de Guarulhos se mudaram para outras cidades. Nacionalmente, as empresas estão afetadas”, ressaltou.

Colim acredita que a retomada da confiança poderá ser possível com o novo ministério do presidente, Michel Temer. “Vivemos um período de estagnação, mas a queda de trabalho será muito menor nos próximos meses. Com o novo ministério, as indústrias vão confiar e apostar mais na economia”, garantiu o diretor.