Guarulhos figura na segunda posição em ranking dos maiores emissores de CO2 no estado

Guarulhos figura na segunda posição entre as cidades do Estado de São Paulo que mais emitem gás carbônico (CO2). O município é responsável por 8,8% das emissões em todo o estado. A constatação faz parte do Anuário de Energéticos por Município da Companhia Energética do Estado de São Paulo, divulgado no último fim de semana. Este documento é baseado nos dados de 2016.

De acordo com o anuário, a cidade que mais dispensa gás carbônico na atmosfera é São Paulo, que responde por 17,9% das emissões em todo o estado. Em terceiro lugar aparece Campinas (2,9%), seguida por Araraquara (2,2%), Paulínia (1,8%), Santo André (1,4%), São Bernardo do Campo (1,3%), São José dos Campos (1,3%), Ribeirão Preto (1,3%), Sorocaba (1,2%), Jacareí (1,2%), Cubatão (1,1%), Piracicaba (1,1%), Jundiaí (1,1%) e Itatiba (1,1%).
Essas 15 cidades, juntas, respondem, hoje, por 45% das emissões de CO2 entre os 645 municípios de São Paulo. De acordo com o último anuário, baseado em dados de 2015, elas contribuíam com 48,6%. O levantamento é feito com base nas recomendações da Cetesb e da Secretaria Estadual de Meio Ambiente.

São descartadas emissões com base na queima de combustíveis renováveis, como bagaço, lenha, carvão vegetal, entre outros. Levam-se em conta: gás natural (do qual Cubatão é o quarto maior consumidor no Estado), gasolina automotiva e de aviação, óleo diesel, óleo combustível, querosene de iluminação e de aviação, gás liquefeito de petróleo (GLP), coque de petróleo e asfalto.

Gás – O dióxido de carbono (CO2), também conhecido como gás carbônico, é essencial à vida por ser um dos compostos principais para a fotossíntese. Mas em altas concentrações, pode contribuir para aumento do efeito estufa e, em consequência, do aquecimento global. Não é produzido apenas pela queima de combustíveis. Os organismos vivos liberam CO2 para a atmosfera mediante o processo de respiração, inclusive as plantas e árvores (conhecidas como compensadoras de CO2).