Para prevenir ações de rolezinho entre jovens, portão lateral do Bosque Maia é fechado

Reportagem: Ulisses Carvalho

[email protected]

Com o objetivo de prevenir uma possível confusão nos chamados ‘rolezinhos’, encontro de diversos jovens em parques, praças ou shoppings, a Secretaria de Meio Ambiente (Sema), chegou a fechar os dois portões laterais do Bosque Maia, localizados na avenida Paulo Faccini, além de contar com o reforço de agentes da Guarda Civil Municipal (GCM).

O fechamento dos portões ocorreu no domingo (20), e nesta semana, já estão liberados, funcionando normalmente. “O fechamento dos portões laterais é uma ação de prevenção realizada pela Secretaria de Meio Ambiente (Sema) em parceria com a Guarda Civil Municipal (GCM), sempre que movimentações suspeitas são identificadas no local. A orientação foi de fechamento de acessos a partir das 13h”, destacou a secretaria.

De acordo com a administração municipal, o rolezinho ocorreu como previsto, porém, apesar do grande número de jovens no local, a presença da GCM teria inibido qualquer incidente ou transtorno. A professora Auri Campos Marterini, 53, que frequenta há anos o Bosque Maia, alega que quando chegou para realizar caminhada no domingo (20), além de portão fechado, havia uma folha com aviso escrito, informando que o acesso ocorria apenas no portão próximo ao MCDonald’s  e avenida Papa João XX III.

“Mesmo com o aviso da abertura dos portões principais devido ao rolezinho, encontrei somente três agentes da GCM no parque, e os próprios guardas me alertaram de que não efetivo para circular no bosque”, destacou Auri, afirmando também que a própria fonte do local havia muitas crianças que estavam tomando banho, e que a água estava suja.

Sobre a questão relacionada à fonte, a Secretaria de Meio Ambiente esclarece que a água da fonte interativa do Bosque é tratada diariamente com cloro e corretor de PH, que é a acidez da água. “Duas a três vezes por dia é realizada a medição e, caso necessário, aplicado mais cloro e corretor de PH. O tratamento é bem semelhante ao de uma piscina, além do tratamento químico a fonte possui filtros para retenção de partículas. Todas as segundas e sextas-feiras o reservatório de água é esvaziado e higienizado. A Sema salienta que mesmo com os tratamentos, a água da fonte é imprópria para o consumo”.

GCM afirma que segurança no Bosque Maia é garantida 24 horas

Apesar das reclamações da falta de guardas no Bosque Maia, o comando da GCM informou que a fiscalização do local é feita por turnos. “A segurança é garantida 24 horas por dia e que o efetivo está de acordo com o trabalho executado no local”. No rolezinho de domingo, além da GCM, também houve o reforço das equipes de trânsito, do canil e dos agentes das Ronda Ostensiva Municipal (ROMU).

“Quanto à reclamação de que apenas três guardas estavam no portão de acesso, deve-se ao fato de que o efetivo foi distribuído por toda a extensão do Parque. Foram destacados para o local 27 guardas”.

Foto: Auri Campos