Antônio Boaventura

antonio.boaventura@guarulhoshoje.com.br

Das quadras para os gramados. Esse é o trajeto percorrido pelo jovem guarulhense Enrico Paparelli, 14 anos. Entretanto, o começo desta empreitada será em solo norte-americano a partir do próximo mês. Confiante, ele espera disputar uma edição da Copa do Mundo e não descarta se naturalizar por outro país para que possa alcançar o seu objetivo.

Paparelli começou sua carreira no futsal ao defender as equipes da Wimpro, Atlético Guarulhense e Colégio Parthenon. Na sequência, ele representou a escola de futebol do São Paulo de Guarulhos, além da escola de futebol do Barcelona, em São Paulo. Neste período, o jovem também teve seu futebol monitorado pelo Athletico (PR), atual campeão da Copa Sul-Americana.

“[Para nós é] Incrível! Porque ele [Enrico Paparelli] é extremamente dedicado e gosta demais de jogar. Claro que nos assusta, pela pouca idade. Mas apoiamos pra ele viver o sonho dele. Mas, o sonho dele é a ‘amarelinha’. E pra ajudar, ele ainda tem dupla cidadania (Italiana). Então, ele tem essas 3 possibilidades”, declarou Adriano Paparelli, pai de Enrico.

Diante deste histórico, Enrico irá integrar a equipe do Neuse Christian Academy, de Raleigh/NC, nos Estados Unidos. Por lá, o lateral espera que seja o começo de um projeto que possa levar a uma edição de Copa do Mundo pela Seleção Brasileira, dos Estados Unidos ou até pelo escrete italiano, já que possui a cidadania italiana.

“Após a Copa do Mundo, no Catar, os EUA, juntamente com México e Canadá irão sediar o evento. Eles estão investindo muito em futebol. Acredito que ele conseguirá jogar pela MLS estudando e jogando por lá. Esse é o sonho dele. Mas pra nos, pais, só gosto dele poder estudar por lá já é extremamente gratificante”, concluiu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here