Campanha contra o tráfico de pessoas é realizada na rodovia Hélio Smidt pela PRF

Antônio Boaventura

[email protected]

Por um período aproximado de duas horas, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) deu início nesta sexta-feira (2) à campanha contra o tráfico de pessoas na rodovia Hélio Smidt, nas proximidades da estação Cecap, da linha 13-Jade, da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). Pouco mais de 200 condutores foram orientados sobre o tema.

“Vamos estender esta operação durante o ano. O material da campanha será distribuído entre os motoristas após abordagem. Vamos também divulgar nos canais da PRF. O aeroporto é um corredor para tráfico internacional. No mundo são traficadas cerca de 2 milhões de pessoas, segundo a ONU”, observou o chefe da Comissão Regional de Direitos Humano da PRF em São Paulo, Marcelo Godim.

Apesar da mobilização em relação ao tema, a Polícia Federal (PF) afirmou que não há registro de tráfico de pessoas nos últimos meses no Aeroporto Internacional de São Paulo–Guarulhos, em Cumbica. Já o posto avançado de atendimento humanizado registrou a suspeita de aproximadamente 11 casos envolvendo na maioria deles mulheres com nacionalidade da Venezuela.

“Todo tipo de informação ao usuário é importante por que o tráfico de pessoas é combatido não somente na questão ofensiva com investigação, mas também na informação. Como é uma via de acesso ao aeroporto, ela otimiza ainda mais os trabalhos”, explicou Andréia de Castro, coordenadora do posto avançado de atendimento humanizado ao migrante.

O tráfico de pessoas é crime e consiste na comercialização de seres humanos para exploração sexual, trabalho escravo, remoção de órgãos ou partes do corpo, adoção ilegal, entre outras finalidades. Qualquer pessoa que contribua para esse fim, inclusive quem alicia, recruta, transporta ou aloja vítimas, pode ser responsabilizada.

O trabalho pretende conscientizar e difundir os canais de denúncia – disque 100, 180 e 191 – aos usuários da rodovia Hélio Smidt, ao lado da estação Cecap da CPTM.