Prefeitura socorrerá Maternidade JJM com verba devolvida pela Câmara Municipal

O prefeito de Guarulhos, Guti, anunciou nesta quinta-feira (21) que a Prefeitura irá socorrer a Maternidade Jesus, José e Maria, com uma suplementação de R$ 3,2 milhões que serão utilizados pela instituição filantrópica para saldar as despesas correntes deste ano, como o pagamento de 13º salário para seus funcionários.

A solução foi possível graças a um acordo com a Câmara Municipal, que adiantará a devolução de parte do duodécimo repassado pela Municipalidade.  “Não poderíamos deixar de socorrer um hospital tão importante para a população. Apesar das dificuldades financeiras que o Município passa, conseguimos uma solução com o apoio do Legislativo”, afirmou Guti.  

Com o repasse, que ainda depende de um projeto de lei a ser aprovado pela própria Câmara nos próximos dias, a instituição conseguirá arcar com os custos a mais apresentados à Prefeitura de Guarulhos uma semana atrás. Guti informou que o dinheiro deverá chegar ao JJM até o próximo dia 10 de dezembro. 

A Prefeitura está com os repasses ao JJM em dia, sem qualquer atraso. Neste ano, incluindo os valores do SUS, a Municipalidade já transferiu R$ 47 milhões à maternidade, responsável por cerca da metade de todos os partos realizados em Guarulhos. Com a parcela de dezembro, serão R$ 51 milhões transferidos, sendo R$ 30 milhões do Tesouro Municipal, 67% a mais do que estava orçado em 2016, último ano da administração anterior. 

A decisão pelo repasse dos R$ 3,2 milhões reivindicados pela direção do JJM se deu após uma reunião realizada nesta quinta-feira entre Guti e o presidente da Câmara, professor Jesus, os vereadores Eduardo Carneiro, líder do Governo, e Eduardo Soltur, além do secretário de Governo, Americano. Juntos, eles chegaram à conclusão que seria possível a Câmara antecipar a devolução de parte do duodécimo, já que a Casa de Leis, por meio de diversas ações internas, conseguiu economizar ao longo deste ano. “É importante que o JJM busque também outras soluções para seu financiamento junto aos governos estadual e federal. E que a Câmara promova estudos junto à instituição para verificar como os recursos públicos vêm sendo utilizados”, concluiu o prefeito Guti.