Greve dos médicos de Guarulhos continua após prefeitura descumprir compromisso pela segunda vez, diz Sindicato

Na noite desta quinta-feira (12), médicos de Guarulhos aprovaram em assembleia a continuação da greve, após manobra desrespeitosa da prefeitura. Durante a tarde do dia anterior, os profissionais se reuniram com a secretária da saúde, Ana Cristina Kantzos da Silva, para tentar novamente estabelecer negociação, mas a gestão não apresentou nenhum posicionamento sobre o que foi debatido.

Não é a primeira vez que a prefeitura se reúne com os profissionais e não dá retorno sobre as pautas conversadas. Durante o fim de semana, Guti havia se comprometido a apresentar uma contraproposta para avaliação dos médicos em assembleia, mas os trabalhadores não puderam deliberar a oferta da prefeitura, pois o documento nunca foi entregue pela gestão.

Entenda a paralisação
Há 11 dias, os médicos da Atenção Primária à Saúde (APS) e de serviços ambulatoriais de Guarulhos deflagraram greve em busca de condições de trabalho dignas e um bom atendimento à população. Desde então, o movimento tenta sem sucesso estabelecer negociação com a prefeitura. A gestão Guti se recusa a atender à principal demanda dos médicos: mais tempo de atendimento por consulta para proporcionar um atendimento de qualidade para a população. Diante do desinteresse da prefeitura em sanar os problemas da saúde pública do município, os médicos, em assembleias, têm decidido pela continuidade da paralisação. Além do aumento do tempo de consulta, os médicos também lutam por retaguarda de especialidades e segurança nos locais de trabalho.

Foto: Divulgação Simesp