Policial que matou marido PM no Cabuçu é presa

Reportagem: Ulisses Carvalho

[email protected]

A policial militar Nagmar Pinheiro Pereira está presa temporariamente por 30 dias e foi encaminhada para o presídio militar Romão Gomes, localizado no bairro da Vila Albertina, em São Paulo. A mulher é suspeita de assassinar a tiros e atear fogo no próprio marido, o também PM de 44 anos Neilo Rego Lione.

A policia não informou ao HOJE o que teria motivado o crime, e o casal já estaria junto há 15 anos, além de ter três filhos, sendo um bebê com apenas três meses. A acusada teria comparecido inclusive ao velório do marido. O caso está sendo investigado por meio inquérito policial pelo Setor de Homicídios e Proteção à Pessoa de Guarulhos (SHPP) e a Corregedoria da PM também instaurou um inquérito.

O corpo do policial militar foi encontrado no sábado (18), parcialmente carbonizado dentro de um veículo de modelo Honda Fit, na Estrada do Sabão, no bairro do Cabuçu. O automóvel pertencia à mulher da vítima, e o corpo de Lione teria sido encontrado com o rosto carbonizado e também enrolado em um cobertor.

A suspeita foi presa nesta quarta-feira (22), pela Corregedoria da PM. A vítima trabalhava no 5° Batalhão, responsável pelo patrulhamento na zona norte da capital paulista. A Polícia conseguiu imagens de uma câmera de segurança próxima ao local do crime, que registra o momento em que o Honda Fit trafega pela Estrada do Sabão. Lione já teria sido abandonado morto no local.

Foto: Reprodução