Faculdades Guarulhos segue a nova diretriz do MEC e tem processo seletivo aberto

Com a aprovação da BNCC (Base Nacional Comum Curricular) para a formação inicial de professores da Educação Básica –BNC-Formação, o campo de trabalho para licenciados nos cursos de Pedagogia, História, Letras, Biologia, Geografia e Matemática é ampliado e renovado.

A LDB-Lei 9.394/96 – que define as diretrizes e a base da educação nacional – determina no Art. 1º: “educação abrange os processos formativos que se desenvolvem na vida familiar, na convivência humana, no trabalho, nas instituições de ensino e pesquisa, nos movimentos sociais e organizações da sociedade civil e nas manifestações culturais”. A fim de concretizar estes objetivos, foi criada a BNCC.

A Base Nacional Comum Curricular representa uma discussão antiga no Brasil, mas que, a partir de 2015, toma corpo e – finalmente – torna-se realidade. Agora, sim, será possível avançarmos na direção de uma educação que possa corresponder aos avanços tecnológicos que o mundo alcançou.

A BNCC é uma política de Estado – e não de governo. Um documento que determina os conhecimentos essenciais que todos os alunos da educação básica deverão aprender. Com isso, todos os currículos de todas as escolas do País – da rede pública e da rede particular – englobam conteúdos mínimos previstos na BNCC.

Da mesma forma, os professores deverão ter uma formação que abranja esses mesmos conteúdos mínimos previstos. Por isso, uma resolução do MEC (Ministério da Educação) criou a formação inicial (BNC-Formação).

Nunca antes o Brasil teve estes conteúdos estabelecidos na forma de lei. Deste modo, pela primeira vez, o País tem uma norma que define os conhecimentos essenciais mínimos para toda educação básica, garantindo o mesmo direito de aprendizagem para todos os alunos do território nacional.

A nova legislação educacional, recém-aprovada, pode garantir uma ideia de nação com seus costumes preservados. Importante notar que a maioria dos países do mundo já possui uma “BNCC”, a qual aponta o que cada estudante necessita – minimamente – aprender.

Em virtude das recentes diretrizes, o professor da atualidade precisa – continua e organicamente – ser estimulado ao conhecimento e ao desenvolvimento de suas competências, incluindo – ainda – as perspectivas sócio emocionais. Enfim, falamos sobre algo inédito no Brasil: que é a educação integral. O currículo – um caminho a ser seguido – fica a cargo de cada Estado e a BNCC é o objetivo que deve ser alcançado. Ou seja, temos uma base nacional comum e – ao mesmo tempo – cada realidade conta com autonomia para criar o seu próprio currículo. O documento normativo foi organizado por especialistas e, posteriormente, aberto a consulta pública – via internet, proporcionada pelo MEC – permitindo a participação de todos.

Diante deste desafio educacional, a FG – em sintonia com as diretrizes apontadas pelo MEC – está preparada para atender a esta nova realidade, conforme determina a BNC-Formação. A faculdade – que conta com professores mestres e doutores, além de modernos laboratórios – garante aos seus licenciados: formação de qualidade, plenas condições de desenvolvimento e oportunidades no mercado de trabalho.

Formação universitária de qualidade é com a FG! – Quer fazer parte da nova história da Educação no Brasil? O “ProcessoSeletivo 2020” para os cursos de licenciatura da FG está aberto.

Acesse: hps://portal.fg.edu.br/processo-seletivo/